Teoria do Futebol

Tudo sobre Futebol, os metodos, os conceitos, os princípios, 
os processos e toda a organização tatica do futebol!

O que fazer quando parece que nada dá certo?

Quando temos um plano A e por algum motivo, esse plano não funciona, bom remédio será ter um plano B pronto a utilizar. Afinal de contas, se temos uma estratégia que se revela errada, devemos apontar a uma segunda estratégia ou ficar à espera que as dificuldades se resolvam sozinhas? Os problemas não são para evitar, mas sim para resolver. E quando o plano B também dá errado?

Vamos supor que, para determinado jogo, preparamos duas saídas de jogo distintas como parte da nossa estratégia e perdemos a bola na maior parte das vezes que tentamos sair a jogar. Como treinadores, a nossa função é tomar decisões a favor da equipa e se acontecer algo que não preparamos corretamente ou não previmos a única solução será jogar com o improviso uma vez que virar costas a um jogo é algo que não podemos nem devemos fazer. 


Entre jogadores e treinador, ninguém joga sozinho. Todos são uma equipa e o grupo deve estar acima de qualquer individuo pertencente a esse grupo. Assim, algo que o treinador não poderá fazer será mecanizar os processos de jogo da equipa, isto é, mandar em tudo o que a equipa deve fazer, como se tratasse de uma linha de produção de uma fábrica, sempre a fazer a mesma coisa. Dessa forma, está a retirar liberdade para pensar aos jogadores, o que dificulta as decisões dos mesmos dentro do campo. Por vezes, vemos jogadores a perder a bola sempre da mesma forma, como o portador da bola a tentar passar a bola sempre ao mesmo jogador (que está fortemente pressionado) ou inúmeros cruzamentos em que o portador da bola nem levanta a cabeça para perceber que não está ninguém na área para finalizar. 


No jogo, dificilmente acontece o mesmo duas vezes, então não podemos mecanizar uma equipa. Faz muito mais sentido pensar o jogo, e decifrar cada situação em singular e o que de melhor se pode obter dessa situação. O treinador que ensina futebol ganhará muito mais do que o treinador que apenas faz praticar futebol. Não é uma questão de lógica, é uma realidade do jogo, e só faz sentido jogar como ele é. 

Na prática

Acredito a ideia que não ganhamos em mecanizar o jogo da equipa, mas em oferecer liberdade aos jogadores para pensar e buscar o melhor de cada situação. Isso não significa deixar os jogadores jogar como eles quiserem. Nem sempre podemos deixar os jogadores jogar como quiserem, porque se um desequilbra a própria equipa ao atuar mal na função que o treinador lhe pede, tal irá criar mais desequilíbrios na equipa, o que pode levar a um colapso e a sofrer golo. Aquilo que devemos é dar soluções aos jogadores e estes devem absorver estas soluções, praticando. Busca-se uma organização coletiva, mas sempre com a ideia que o jogador precisa pensar o jogo, uma vez que é o jogador que enfrenta o jogo de frente.

  • Equipa vermelha: pretende sair a jogar e ultrapassar as balizas, através do passe.
  • Equipa azul: pressiona na saída de jogo e tenta finalizar quando possível sempre que recupera a bola

Neste exercício, as equipas estão em igualdade numérica. Na nossa ideia de jogo, gostamos de ter a bola, mas queremos qualidade na nossa saída de jogo, sempre que for necessário sair a jogar.  A equipa vermelha tem duas soluções: ou espera, ou ataca. A equipa azul tem outras duas soluções: ou pressiona, ou espera. Para a equipa vermelha, pedimos que feche o espaço quando perder a bola, e à equipa azul, que pressione sempre que perder a bola. Conseguir fazer um passe para as balizas a verde (pela equipa vermelha) vale 2 pontos e fazer golo (pela equipa azul) vale 3 pontos. A equipa na posse de bola tem liberdade para agir e a equipa sem posse de bola é obrigada a reagir. Logo, quem tem a bola, pensa o jogo e procura ultrapassar os diferentes desafios do exercício. 


Neste caso, o golo vale mais para a equipa azul, o que obriga a mesma a reagir quando não tem a posse de bola, o que dificulta a saída de jogo da equipa vermelha. Quantas mais vezes reagir, mais pode pontuar, que teoricamente obriga a equipa vermelha a buscar sair com mais qualidade. Não é um exercício complexo, mas no que diz respeito à nossa ideia de jogo, pedimos aos jogadores para pressionar (equipa azul) e para buscar soluções na saída de jogo (equipa vermelha). Desta forma, os jogadores são obrigados a pensar o jogo, logo, evoluem. 

Assine agora e receba todas as novidades por e-mail

E faça download do ebook 72 exercícios para as fases do jogo imediatamente. Clique aqui para saber mais
endereço de email
*
campayn