Teoria do Futebol

Tudo sobre Futebol, os metodos, os conceitos, os princípios, 
os processos e toda a organização tatica do futebol!

Qual a diferença entre jogar em ação e jogar em reação?

Jogar em ação. Ter um objetivo e praticá-lo a frio, no futebol, e em tudo na vida. Nunca é tarde de mais para aprender, e desengane-se quem pensa que já sabe tudo. Esse é o primeiro passo para deixar de aprender. Digo isto porque existe uma grande diferença entre jogar em ação e jogar em reação. Mas facilmente encontramos jogadores ou equipas a correr atrás da bola sem uma orientação, sem uma organização, a jogar em reação, sem perceberem isso.
Quando queremos dominar um jogo, não podemos fazer o que o adversário quer. Para dominar o jogo, devemos ter uma estratégia consolidada para o jogo, e fazer essa estratégia progredir com o desenrolar do jogo. Porque dominar o jogo não depende de ter mais posse de bola, mas fazer progredir as ações de forma efetiva e eficaz. Se o nosso objetivo é marcar golo, correr atrás da bola, para onde quer que o adversário a leve, mesmo que pareça logicamente correto para alguns, nunca correr atrás deve ser uma estratégia plausível.
Vejamos. A equipa não tem posse de bola, não tem uma organização eficaz e o adversário circula a bola como deseja. Não será preciso o jogo inteiro para que essa equipa fique “sem pernas” para continuar a correr desenfreada, e mais tarde ou mais cedo, irá sofrer golo. Por outro lado, quando existe uma organização, incluindo que essa equipa saiba esperar para recuperar a bola (para alguns, é aquele jogo do vai a todas), não precisará correr tanto, nem se vai cansar tanto.  Porque correr atrás não é fazer pressão ativa, nem esperar pelo momento certo é fazer pressão passiva.

 O jogo ganha-se com inteligência, em saber usar o físico para o necessário, o técnico para o jogador se relacionar com a bola, o tático para uma organização coerente e eficaz, e o fator psicológico, para aguentar os vários acontecimentos ao longo do jogo. Tudo trabalha em conjunto e não podemos dissociar.



Assim, supondo que o adversário foi devidamente observado, podemos tecer uma estratégia para o jogo. Qual é a estratégia? Defender e contra-atacar? Recuperar a bola longe da própria baliza? Manter a sua posse e atacar de forma controlada e equilibrada? Recuperar a bola numa determinada zona do terreno, encaminhando o adversário para essa zona?


Agir é atacar?


Não acredito que jogar em ação seja apenas atacar. Uma equipa profissional não vai apenas agir quando ataca. Também deve ter a sua estratégia para defender, e agir consoante essa estratégia. Se está capacitada para defender à zona, em bloco baixo, então, quando perde a bola, deve organizar-se rapidamente, fechar os espaços, e tentar recuperar a posse de bola. Isso é jogar em ação. Por outro lado, se defende à zona, mas alguns jogadores não recuperam posições/funções várias vezes, a isso chamo jogar em reação. Porque numa equipa, sabendo que todos trabalham como um só, quando 1,2,3 elementos falham, os restantes vão tentar encobri-los, mas a sua tarefa é muito mais difícil, porque 7 jogadores não ocupam espaços como ocupam 10 jogadores. E como se torna mais difícil ocupar o mesmo espaço com menos jogadores, mais tarde ou mais cedo, vão correr atrás. Vejamos uma situação 5x5+GR, meramente ilustrativa. O espaço em frente à baliza, é mais fácil de fechar.

Mas, e se existe menos um jogador para a equipa que defende, o tal que não recuou? Para quem defende, o espaço a ocupar por jogador, é maior.
Digamos que, jogar em ação, não é atacar, e jogar em reação não é defender. Há muitas equipas que não sabem atacar, por mais que tentem, ou que não sabem defender, mesmo com todos a molho. Jogar em ação vale como jogar em função de uma estratégia. Jogar em reação vale como jogar desorganizado, atrás do prejuízo.

Assine agora e receba todas as novidades por e-mail

E faça download do ebook 72 exercícios para as fases do jogo imediatamente. Clique aqui para saber mais
endereço de email
*
campayn