Teoria do Futebol

Tudo sobre Futebol, os metodos, os conceitos, os princípios, 
os processos e toda a organização tatica do futebol!

6 erros graves cometidos por treinadores (e muitos deles nunca serão corrigidos)

Tenho reparado que começam a surgir imensos blogs em língua portuguesa, de bastante qualidade, mas reparo também que a transformação do adepto comum da emoção para aquilo que é o jogo é extremamente complicada, porque muitos continuam a amar o futebol sem o entender. Mas é também esta paixão que eleva o futebol para um nível sem limites, e que faz tanta gente se abrir ao mundo como nunca o fez na sua vida. Esta introdução parece não ter nada a ver com os erros grassos que muitos treinadores cometem, mas é o ponto de partida perfeito para o artigo, e vão perceber porquê. Aliás, estes erros não são só cometidos por treinadores, mas por biliões de pessoas por todo o mundo, e alguns nunca os vão corrigir durante a sua vida.

Continuando o assunto da introdução, alguns adeptos abrem-se para o futebol, e são mais capazes de mostrar o seu ponto de vista pelo futebol do que por outra área qualquer nas suas vidas. Não são capazes de ajudar um colega de trabalho, nem são capazes de ir falar com alguém que acham atraente, mas são capazes de agir forte pelo futebol, como ir a todos os jogos do seu clube, aplaudir de pé, assobiar para dentro do campo, arrancar cadeiras, ou até arranjar problemas na rua. A parte emocional do ser humano, realmente o faz perder o seu perfeito juízo. Muitos não a conseguem controlar, porque a sua mente não faz esforço suficiente para isso. Este é também um dos grandes erros cometidos por treinadores.

1. Não aprender a controlar o emocional

Existem razões mais do que suficientes para um treinador aprender a controlar o seu emocional. Porque emoções não são apenas aquela felicidade quando se festeja o golo ou a vitória. Emoções acontecem a todo o momento, e mesmo um ataque mal sucedido pode desencadear uma série de em emoções. Não concorda com uma falta, depois desespera com um passe mal feito, depois desespera com outro, e já falta pouco para começar aos berros para dentro do campo.

2. Deixar-se levar pelo medo

De certa forma, custa acreditar que há treinadores que têm medo. Tem medo de ganhar, tem medo de perder, tem medo de mudar, tem medo de aprender, tem até medo de estar acima dos jogadores, que é o lugar a que pertencem na hierarquia dos clubes. Um líder, não é uma pessoa que orienta pessoas. Um líder é uma imagem que nós temos das nossas convicções, e somos atraídos por pessoas com convicções e objetivos conforme a imagem que nós temos. Isto é, se somos do tipo de pessoa que sempre almeja vencer, vamos sentir que os líderes são aqueles que tem imensa vontade de vencer.


Então, um treinador, para ser capaz de orientar uma equipa, primeiro precisa passar uma imagem que os consegue orientar. Os jogadores precisam sentir que ele é a pessoa certa para as convicções que eles tem. E ter medo de vencer, não vai ajudar nenhum treinador a conseguir que os seus jogadores o vejam como um verdadeiro líder a seguir. Antes de organização tática, de treino, e de outras vertentes aplicadas ao futebol, a primeira coisa que o treinador deve fazer é mostrar aos jogadores que eles o merecem e precisam dele para serem orientados.

3. Colocar-se acima do trabalho

Conheço alguns treinadores, que se colocam imediatamente acima daquilo que eles já acrescentaram ao futebol, mas na verdade, poucos se podem gabar de ter um vasto currículo. Se algum dos leitores pretende seguir a carreira de treinador para ser famoso, nesse caso, aconselho a Casa dos Segredos, Big Brother, ou fazer alguma cobardia que se torne viral no mundo da internet.


Futebol, para quem está por dentro, é para ser trabalhado, todos os dias, às vezes mais do que quem tem horários normais durante a semana de trabalho. E mesmo aqueles que chegaram a um nível realmente elevado, a sua vida deixará de ser privada, os stresses aumentarão, e muitos problemas vão aparecer em consequência disso. Ter sucesso, também trás riscos, e se, para um treinador, o sucesso no que diz respeito ao estatuto social é mais importante que o sucesso no trabalho, vou agora apostar na Bet365 em como nunca chegará longe na carreira de treinador.

4. Tentar agradar a vizinhos e treinadores de bancada

Da mesma forma que um treinador precisa ter uma mente vencedora e trabalhadora para conseguir agarrar os seus jogadores desde início, também precisa ter a sua mente focada no seu trabalho e deixar as opiniões alheias ao longe. Quem está por fora, vai sempre comentar, mesmo não percebendo nada de futebol e argumentando como se realmente percebesse. O treinador tem uma equipa em sua volta. Chama-se equipa técnica, e estes são os únicos que o podem aconselhar de alguma coisa. Quem está nas bancadas, a falar bem ou a falar mal, vai sempre falar, mas o que importa é o trabalho realizado dentro do relvado. Acrescento, algumas palavras de José Mourinho:


       “Uma das coisas que já me incomodou, mas agora já não, é que falassem de mim pessoas que não me conhecem de lado algum e parecia que me conheciam intimamente.”


Há sempre interesses por fora, como mostrar que se percebe de futebol, defender amigos, atacar o treinador, e outros. Mas o mais importante é não imaginar sequer que isso existe. O que conta, é o trabalho dentro do relvado, tanto ou mais que os resultados.

5- Não desenvolver os seus meios de comunicação

Comunicar, não é a apenas falar. Se acredita que apenas falar transmite tudo o que pretende aos seus jogadores, está enganado. Falar é apenas uma pequena percentagem de comunicar, mas a forma como dizemos cada palavra, e a forma como encaixamos as palavras com a nossa linguagem corporal, tudo isso é comunicação.


Comparem dois exemplos: um treinador a falar para os jogadores, com voz baixa, de ombros caídos e mãos no bolso, e um treinador, a dizer exatamente as mesmas palavras, com voz mais alta, ombros levantados e mãos sempre a gesticular conforme as palavras. Não é necessário dizer qual deles transmite melhor a mensagem pois não?


Se deseja ser treinador, e não conhece mesmo nada de comunicação, é melhor começar a estudar isso. Se não o fizer, mais tarde sentirá que os jogadores não estão consigo, mas a culpa não é deles.


6- Não aprender a usar o tempo

Infelizmente, dentro e fora do futebol, existem tantas pessoas que não sabem usar o seu tempo, mas que sonham em chegar aos degraus mais altos da escada do sucesso. Pessoas de sucesso tem várias habilidades, e uma delas é a capacidade de organização das suas tarefas e do tempo que gasta com elas. Poucos chegaram ao sucesso por mera sorte, mas vão ficar pouco tempo lá em cima.


Vamos supor dois observadores e ambos tem que observar um jogo. Um deles, faz a análise completa, e o outro, ora vai fazendo a análise ora vai navegando na internet. Como pode, o segundo observador, querer chegar ao sucesso? No mercado e na internet, existem excelentes conteúdos acerca organização pessoal. É um bom caminho a seguir, mesmo que o leitor não trabalhe no futebol.

Assine agora e receba todas as novidades por e-mail

E faça download do ebook 72 exercícios para as fases do jogo imediatamente. Clique aqui para saber mais
endereço de email
*
campayn