Teoria do Futebol

Tudo sobre Futebol, os metodos, os conceitos, os princípios, 
os processos e toda a organização tatica do futebol!

Artigos

A saida de jogo ou Fase III ofensiva

Posted by Valter Correia on July 4, 2011 at 6:35 PM

       A saída de jogo, que também podemos chamar de Fase III para a equipa que está na posse de bola, é responsável pela primeira parte da transição ofensiva, ou por outras palavras, é durante a Fase III que a equipa leva a bola para o setor ofensivo, seja pelo chão ou pelo ar. Geralmente, é a fase mais longa para qualquer equipa que tem a posse de bola e é também a fase mais importante de todo o processo ofensivo, pois é necessário que a saída de jogo seja bem sucedida  para que a equipa consiga criar situações de finalização eficazes. A maioria das ações ténico-táticas são realizadas até à linha do meio-campo. Isso significa que não são ações muito complexas, uma vez que são realizadas por jogadores menos técnicos e em zonas pouco pressionadas pelos adversários.


 

Processos realizados durante a Fase III ou saída de jogo


 


 

       Vantagens

  1. Obriga o adversário a afastar do alvo (a baliza defendida pela equipa)
  2. Assume o controlo do jogo, obrigando o adversário a realizar uma quantidade considerável de esforço para alcançar a baliza
  3. A equipa tem tempo para assumir posições ofensivas

 

       Desvantagens

  1. Liberta demasiado espaço nas costas da defesa, especialmente se o adversário faz pressão durante a saída de jogo
  2. As linhas demasiado avançadas obrigam o adversário a formar a compactação defensiva, dificultando os processos ofensivos durante a Fase I e Fase II
  3. Obriga a equipa a realizar muito esforço físico se o adversário recuperar a bola e avançar rapidamente no terreno


 



       Vantagens

  1. Ultrapassa todas as linhas dos adversários de uma só vez
  2. Leva a bola para longe da baliza, sobrando sempre tempo para a equipa se recompor novamente
  3. Impede a perca de bola em zonas próximas à baliza

 

       Desvantagens

  1. A taxa de sucesso de entrega de bola é muito baixa
  2. O jogador alvo deve perceber a acção e agir rapidamente
  3. Devido à taxa de insucesso muito elevada, a bola é quase sempre recuperada pelo adversário


 




       Vantagens

  1. A bola é mantida no pé, permitindo o alívio se o adversário pressionar
  2. A equipa pode realizar várias movimentações para se organizar ou pressionar o adversário
  3. Caso pretenda recuperar a bola, o adversário é obrigado a se desgastar, levando o portador da bola a estar menos desgastado fisicamente que o adversário no momento da perca da bola

 

       Desvantagens

  1. O adversário pode recuperar a bola em zonas próximas da baliza
  2. Geralmente não existe cobertura defensiva quando o adversário recupera a bola, especialmente se a Fase III ainda está no inicio
  3. O adversário tem tempo para efetuar a marcação aos jogadores sem posse de bola

 




 

       Vantagens

  1. A saída de jogo é efetuada com a amplitude máxima
  2. A bola é colocada de imediato num médio-ala ou extremo e longe da própria baliza
  3. A taxa de sucesso na entrega da bola é mais elevada que a taxa de sucesso na entrega da bola da bola longa

 

       Desvantagens

  1. A bola pode ser recuperada pelo adversário ainda no setor defensivo da equipa que faz a saída de jogo, e pode ser recuperada especialmente no setor mediano
  2. O jogador-alvo tem um longo caminho para percorrer e muitos adversários diretos para ultrapassar
  3. O flanco adversário é deixado sem marcação, originando espaços perigosos que o adversário pode explorar

 




       Vantagens

  1. Impede a perca de posse de bola quando o adversário pressiona
  2. Inicia a saída de jogo do início, permitindo explorar outro processo sem perder a posse de bola
  3. Obriga o adversário a esperar por novas ações da equipa ou a pressionar para recuperar a posse de bola

 

       Desvantagens

  1. Entre a Fase III e a Fase II ofensivas, a equipa demora demasiado tempo
  2. A bola é afastada da baliza adversária
  3. O adversário ganha tempo para recompor as ações básicas

 




 

       Vantagens

  1. Ultrapassa um adversário ou uma linha de marcação
  2. Acelera o ritmo de jogo da equipa e obriga o adversário a fazer movimentações e/ou desorganizar-se
  3. O perigo de perca da posse de bola é tão baixo como a progressão pelo chão e ainda permite formar a contenção e cobertura defensiva caso tal aconteça

 

       Desvantagens

  1. O adversário pode recuperar a bola próximo do alvo
  2. Os jogadores intervenientes deve ser tecnicamente dotados
  3. À medida que a tabela é realizada em zonas mais avançadas no terreno, sobem também as probabilidades de perca de posse de bola


       Artigos relacionados

  1. A criação de situações de finalização ou Fase II ofensiva
  2. A finalização ou Fase I ofensiva
  3. O equilíbrio defensivo ou Fase III defensiva
  4. A recuperação defensiva ou Fase II defensiva
  5. A defesa propriamente dita ou Fase I defensiva



bet365

 

 

 

 

 

 

Categories: Teoria Tactica, Processo defensivo e ofensivo

Post a Comment

Oops!

Oops, you forgot something.

Oops!

The words you entered did not match the given text. Please try again.

Already a member? Sign In

0 Comments