Teoria do Futebol

Tudo sobre Futebol, os metodos, os conceitos, os princípios, 
os processos e toda a organização tatica do futebol!

Artigos

Descubra mais acerca a linha da bola

Posted by Valter Correia on April 27, 2011 at 6:30 PM

         Quem trabalha com futebol e precisa de encontrar uma forma de organizar a equipa, reconhece o quanto é importante equilibrar a comunicação dos jogadores. A importância de encontrar uma referência em comum a todos os jogadores, sem a necessidade destes se comunicarem verbalmente, representa a diminuição do tempo de reação a cada situação de jogo e consequentemente aumento dos índices de antecipação da equipa. Isto quer dizer que quando uma equipa tem uma referência no jogo, como a bola, movimenta-se em função da bola, e deve saber o que fazer quando a bola está em determinada zona do campo, que processos devem utilizar, que ações devem realizar, e por ai adiante.


       Existem várias referências que a equipa pode utilizar durante o jogo de futebol, como as zonas do campo, a posição dos adversários, a posição dos colegas de equipa, o estado do jogo, se é acelerado ou não é, e ainda linhas, como linhas de marcação, linhas de impedimento e linha da bola. É exatamente a linha da bola que vamos estudar hoje, o que representa no jogo, o que influencia a movimentação dos jogadores e como pode ser utilizada como referência durante o jogo.

 

       O que é a linha da bola?

 

       A linha da bola é uma linha imaginária, paralela às linhas de fundo e definida pela posição da bola no campo. Durante a partida de futebol, a linha da bola move-se no campo entre as balizas, tal como as linhas de impedimento. No entanto, utilizando apenas a linha da bola, não é possível avaliar o rendimento da equipa, mas é possível a cada equipa encontrar uma referência para a organização coletiva.




 

       A linha da bola, está ligada a princípios de jogo, mas quais?

 

       Existem vários princípios de jogo no futebol, mas hoje somente vamos falar dos princípios de jogo relacionados entre outros, com a linha da bola, os princípios gerais. Estes princípios são três, relacionados com a superioridade numérica de jogadores em determinada zona do campo: Não permitir a desvantagem numérica, evitar a igualdade numérica e procurar criar a vantagem numérica.

 

       A linha da bola, independentemente da zona do campo, divide o terreno de jogo em duas partes. Estes três princípios gerais são utilizados atrás da linha da bola quando a nossa equipa não tem bola e são utilizados à frente da linha da bola quando a nossa equipa tem a posse de bola, como representa a figura (na maior parte das situações). Em ambos os casos, a posse de bola está na equipa vermelha. No entanto, o espaço dominado pela equipa vermelha é muito maior na imagem do campo do lado direito, pois a linha da bola está mais adiantada e a bola está na sua posse.

 

       Em ambas as figuras, a equipa na posse de bola mantém superioridade numérica atrás da linha da bola, garantindo assim eficácia defensiva se perdesse a posse de bola. Se a equipa criasse vantagem numérica à frente da linha da bola, caso o adversário recuperasse a posse de bola, a probabilidade se sofrer contra-ataques seria bem maior. Então, para nós criarmos um modelo de jogo equilibrado, devemos criar um modelo de jogo onde é possível controlar o espaço atrás da linha da bola, assim como manter posicionamento para voltar a controlar esse espaço o mais rapidamente possível se perdermos a posse de bola. Então, ao ligar a linha da bola aos princípios gerais, podemos utilizar a linha da bola como referência para a organização coletiva no equilíbrio do espaço ainda antes de criar qualquer situação ofensiva.

 



       Como criar dinâmica coletiva durante a competição, através da referência da linha da bola?

 

       Podemos utilizar duas regras, básicas, para manter um posicionamento correto, estável, e ao mesmo tempo dinâmico. Pessoalmente, gosto muito de modelos de jogo que mantêm equilíbrio entre os vários setores. Através da linha da bola, podemos dividir o campo não em três setores, mas apenas em dois setores, e atribuir funções aos jogadores em vez de posicionamentos por função. Atualmente, a dinâmica competitiva obriga os jogadores a soltarem-se imenso das suas posições. Mais tarde, aprofundo este método que vou escrever agora.

 

       Regra número 1 - Criar um modelo de jogo equilibrado

 

       Os princípios gerais indicam que deve ser criada vantagem numérica na zona onde se encontra a bola, para que o nível de soluções seja máximo. Assim, ao relacionar com a linha da bola, sabemos que não é possível criar vantagem numérica atrás da linha da bola e à frente da linha da bola em simultâneo. Vamos criar vantagem numérica apenas atrás da linha da bola, para manter a consistência defensiva. O nosso modelo de jogo será assim constituído por 6-7 jogadores atrás da linha da bola (sem contar com o guarda-redes) e 3-4 jogadores à frente da linha da bola, sem contar com o modelo de jogo.

 

       Regra número 2 - Dinamizar esse modelo de jogo

 

       Quando a linha da bola é a referência para a organização coletiva, eu defendo que não existem três setores (isso é na organização posicional dos jogadores), mas apenas dois setores: atrás da linha da bola e à frente da linha da bola. Na minha ótica, não faz sentido classificar três setores na organização coletiva com a linha da bola como referência. Vejamos:



 

       No primeiro campo, representamos a linha da bola e jogadores à frente e atrás da linha da bola. No entanto, o portador da bola é um jogador do setor ofensivo, e existe um jogador do setor mediano à frente da linha da bola. Atualmente, é possível encontrar inúmeras situações onde jogadores de setores mais atrasados se encontram à frente da linha da bola, como na figura, assim como jogadores de setores mais adiantados se encontram atrás da linha da bola. Como é possível classificar três setores na linha da bola como referência, se todos os setores podem estar à frente ou atrás da linha da bola, ou apenas pode estar um setor?

 

       No segundo campo, representamos o espaço ocupado pelos jogadores de cada setor. Durante a partida de futebol, os jogadores movem-se imenso, deixando a ocupação de espaços com forma indefinida. Na figura, os jogadores ocupam o espaço de forma equilibrada, mas de forma irregular. Como podemos classificar os três setores na referência da linha da bola, se estes não têm forma definida? Em outra situação de jogo, o posicionamento será diferente. Existem inúmeros posicionamentos diferentes durante a partida de futebol e dificilmente se repetem dois posicionamentos iguais. Não podemos utilizar os três setores quando a referência é a linha da bola.

 

       No terceiro campo, existem apenas dois setores (o setor à frente da linha da bola e o setor atrás da linha da bola). Neste caso, é bem mais fácil organizar a equipa. Para isso, basta o jogador compreender em que fase do jogo está e qual é a função que deve cumprir. Por exemplo, o treinador atribui funções ofensivas e defensivas a um médio, onde este se deve encontrar à frente da linha da bola em fases ofensivas e atrás da linha da bola em fases defensivas. Depois de estar à frente ou atrás da linha da bola, torna-se fácil ao jogador cumprir a sua função. Isto quer dizer que, na organização coletiva através da linha da bola como referência, não existem três setores nem posições, mas apenas dois setores e funções atribuídas aos momentos ou às fases do jogo. Mais tarde, publico um artigo aprofundando esta ideia que defendo.

 

       Após a análise deste artigo, compreendemos como podemos utilizar a linha da bola como referência para a organização coletiva. Fica esta questão em aberto: como podemos melhorar a organização coletiva através da linha da bola?


       Artigos relacionados:



bet365

Categories: Observacao e análise

Post a Comment

Oops!

Oops, you forgot something.

Oops!

The words you entered did not match the given text. Please try again.

Already a member? Sign In

1 Comment

Reply tareq tuaimah
4:58 PM on June 24, 2013 
The idea of lines and shaded areas for players tactical moves