Teoria do Futebol

Tudo sobre Futebol, os metodos, os conceitos, os princípios, 
os processos e toda a organização tatica do futebol!

Artigos

A relacao entre a teoria e a pratica

Posted by Valter Correia on May 26, 2013 at 1:50 PM

       Atualmente existe um enorme acesso à informação e à comunicação, facilitando imenso a aprendizagem e a obtenção de conhecimento. Não é difícil ir a uma livraria e comprar um livro, ir à internet procurar um artigo ou mesmo, no meio de uma conversa pela internet com uma pessoa que nunca vimos, mas que seja profissional da área, conseguir encontrar a informação, dicas ou conselho que necessitamos para o nosso dia-a-dia. Podemos ainda facilitar a forma como aprendemos acerca uma determinada área, principalmente quando estamos a dar os primeiros passos nessa área.


       A relação entre a teoria e a prática


       Mesmo com os excelentes meios de comunicação que hoje existem, infelizmente nem sempre nos apercebemos da realidade que existe no nosso mundo, preferindo nós mesmos adaptar a realidade a nosso belo prazer e às nossas necessidades. Por exemplo, a relação entre teoria e prática é ainda mal compreendida por muitos apaixonados pelo futebol. Nem a teoria, nem a prática devem ser trabalhadas em separado, e ambas se precisam entre si para se manifestar. Aprofundando esta relação através do esquema seguinte, onde se relaciona a teoria e a prática, é possível compreender que não existem apenas uma vertente teórica e uma vertente tática, mas duas vertentes que trabalham em simultâneo e que são desenvolvidas ao longo do tempo:




       Na figura, cada um dos níveis representa o conhecimento e como é tratado esse conhecimento no nosso cérebro. Relaciona a competência em tratar as informações que o nosso cérebro recebe como a forma que o cérebro organiza essa informação. Uma vez que o método de aprendizagem que vamos explicar aqui será como iniciar a visão de jogo, ao longo da explicação destes quatro níveis, vamos usar a visão de jogo como auxílio para os compreender.

 

       No primeiro nível: incompetência inconsciente

 

       Neste nível, o indivíduo não tem ainda qualquer conhecimento da realidade nem dos meios que pode usar para trabalhar, muito menos tem noção da forma como vai usar essas ferramentas. Por exemplo, um observador técnico, como é possível fazer uma análise de uma partida de futebol sem conhecer quais os princípios, os métodos de jogo e os conceitos? Como pode aplicar o seu conhecimento em prática sem ter conhecimento teórico? Em primeiro lugar, para que seja possível fazer uma análise tática de qualidade, é necessário criar bases, mesmo que simples, para entender o que se passa no jogo. O nosso cérebro usa essas bases, traduz por informações importantes, e procura essas informações quando está a aplicar a prática.


       Artigo relacionado: Porque diferem as personalidades? A PNL explica


       Quero com isto dizer que, quando nós estamos a analisar um jogo e sabemos o que se passa neste jogo, quer queiramos quer não, já alcançamos um determinado nível de conhecimento teórico e não vamos nunca fugir dele nas sessões práticas. Se sabemos fazer uma análise, mesmo que simples, temos neste momento conhecimento teórico. Entre o nível 1 e o nível 2 faz parte o desenvolvimento apenas teórico, onde estamos a conseguir bases para mais tarde trabalhar em atividades práticas.


       No segundo nível: incompetência consciente

 

       Agora que já conhecemos algumas bases e sabemos que o nosso nível de conhecimento é básico, está na altura de começar a aplicar a prática. Por exemplo, no nível 1, aprendemos a distinguir os quatro momentos de jogo. Então, no nível dois, vamos analisar uma partida e distinguir qual é o momento de jogo em que cada equipa se encontra, se está a transitar, se está a defender ou se está a atacar. É neste momento, após aprender alguma teoria no nível 1, que vamos aplicar essa teoria na prática.

 

       Peço agora a vossa atenção. Imaginem que agarram num papel, observam um jogo, e escrevem a vossa análise tática sem ter conhecimento nenhum. Alguém é capaz de me responder o que que ia escrever sem ter um conhecimento mínimo teórico, além de nada? Exatamente, sem a teoria, não existe prática. Mesmo quando começamos a desenvolver o nosso conhecimento através da prática, vamos aprender coisas ensinadas por alguém que em outros tempos foram desenvolvidas teoricamente. Um treinador ensina os jogadores a jogar. Os jogadores sabem jogar mas não sabem porque jogam assim. Isso não é prática. É o desenvolvimento da teoria pelo treinador. Esses jogadores estão a aprender teoria que o treinador lhes está a ensinar. Por esta razão, eu defendo que a teoria e a prática se desenvolvem em conjunto, o que vai contra a opinião de muitos indivíduos que a teoria não existe e apenas vale a prática. É errado dizer que a teoria não existe, se a teoria vem sempre antes da prática.

 

       No terceiro nível: competência consciente


       Neste nível, como podem observar na figura, já existe uma forte relação entre teoria e prática e ambas se apoiam no desenvolvimento entre si. Embora a teoria seja mais sólida do que a prática (e sempre o será;), é neste nível onde começamos a sentir a diferença entre conhecer e o não conhecer. Sabemos que somos bons naquilo que fazemos (competência...) e sabemos que somos bons a fazê-lo (...consciente). Entretanto, é neste nível onde muitos indivíduos abrandam o seu ritmo de desenvolvimento, acreditando que já são capazes de realizar as tarefas sem qualquer obstáculo. Esta é uma das maiores barreiras que separam os amadores e os profissionais.


       Quando sentimos que sabemos realizar as nossas tarefas, e após realizá-las, olhámos para o resultado dessas tarefas e vê-mos resultados positivos, a probabilidade de entrarmos na zona de conforto com o que nós conhecemos é muito elevada. Aquilo que pretendemos atingir é uma correta relação entre teoria e prática. Por isso, reparemos na figura. Esta relação é ainda muito fraca. Se estabilizarmos e deixarmos de procurar evoluir, acreditando que fazemos parte dum pequeno grupo onde se encontram apenas os melhores, não vamos nunca realmente pertencer a esse grupo, apesar de estarmos com um pé lá dentro. Por exemplo, durante a análise da final da liga Europa, a ideia é não ficar por ali e tentar aprofundar a próxima análise que for publicada.

 

       Melhor dizendo, neste nível, vamos supor que já sabemos exatamente quando se desenrolam os momentos de jogo das duas equipas. No entanto, apenas fazer um relatório indicando quando as equipas atacam e defendem não vai ajudar o treinador principal a preparar o treino. É preciso saber distinguir como jogam as equipas durante esses momentos de jogo, ou seja, aprender mais teoria e praticar, praticar e praticar até conseguimos desenvolver, em condições, essa teoria na prática.



 

 

       No quarto nível: competência inconsciente


       Este é o nível que qualquer indivíduo devia atingir no mínimo, uma vez que que neste nível já não existe a questão de teoria ou prática, mas sim a questão de conhecimento, que é a relação entre a teoria e a prática representados na figura. Neste momento, quando analisamos uma partida de futebol, o nosso cérebro tem teoria mais que suficiente para analisar e tem prática suficiente para saber o que analisar e ser rápido a analisar.


       Neste nível, conseguimos ultrapassar a barreira da falsa sensação de conforto com o conhecimento, é neste nível que realmente sentimos que estamos a evoluir. Por exemplo, na análise da nossa partida de futebol, já não procuramos quais são os momentos de jogo, porque demoramos meio segundo a distinguí-los quando eles acontecem, mas procuramos quais são os processos de jogo, os métodos de jogo e ainda os detalhes individuais dos jogadores.


       Acima deste nível, as nossas bases já são tão fortes que vamos aprender mais praticando do que procurando teoria. Talvez seja isto que confunde muitos indivíduos quando negam que a teoria está incluída nas atividades, mas não importa. É a partir deste nível onde se situam os profissionais que, como podemos ver na figura, é já possível fazer uma forte relação entre a teoria e a prática.


       Como adquirir visão de jogo através de um método simples


       Após a análise destes quatro níveis de conhecimento, vamos voltar ao primeiro nível para compreender como podemos adquirir uma visão de jogo básica, mas no entanto acima da média, em pouco tempo e com facilidade.Uma partida de futebol tem sempre dois entraves para quem inicia as análises de jogo: as emoções da partida e o tempo que demora. Então, porque não podemos retirar a pressão desses dois entraves para aprender a analisar jogos de forma descansada?


 

       Nível 1 - Desenvolver teoria

 

       Como foi visto na figura, antes da prática, vem a teoria. Este artigo indica como se analisam as partidas de futebol.

 

       Nível 2 - Iniciar a prática

 

       Elimine obstáculos, como o longo tempo que demora um jogo de futebol, as e as emoções que ele traz consigo. Exclua também todos os detalhes. Depois, procure um jogo de computador de futebol ao seu agrado onde possa fazer análises de 10 ou 20 minutos. Acredite, estas análises são simples de fazer, e o leitor aprenderá a analisar e distinguir imensos aspetos táticos. Se não acredita ou não quer experimentar, não sabe o que perde.

 

       Nível 3 - Desenvolver a prática

 

       Agora que já tem teoria assimilada e alguma prática a analisar jogos de futebol, isto é, distingue com mais facilidade os momentos de jogo e os processos de jogo de cada equipa, dê agora um salto para algo que não sabe ainda fazer: análise os jogos de futebol. Se o leitor passar do nível 1 para o nível 3, será muito mais difícil analisar os jogos de futebol, acredite.

 

       Nível 4 - Aprofundar o conhecimento

 

       Agora é possível dar um salto bem maior. Faça duas análises do mesmo jogo, junte-as numa só e faça um relatório pormenorizado. Ou então faça uma análise a três ou quatro jogos completos e envie-nos um artigo com o modelo de jogo da sua equipa favorita.

 


       No fim deste artigo, tenha a certeza que muitos leitores ficaram com várias questões resolvidas, no que diz respeito à teoria e à prática.


      Artigos relacionados



bet365

Categories: Psicologia e Comunicacao

Post a Comment

Oops!

Oops, you forgot something.

Oops!

The words you entered did not match the given text. Please try again.

Already a member? Sign In

1 Comment

Reply José Graças Lacerda Duque
8:43 PM on May 26, 2013 
Excelente matéria!...