Teoria do Futebol

Tudo sobre Futebol, os metodos, os conceitos, os princípios, 
os processos e toda a organização tatica do futebol!

Artigos

Saiba praticamente tudo acerca as zonas do campo

Posted by Valter Correia on April 20, 2013 at 8:55 AM

       Hoje é um dia especial na nossa comunidade, uma vez que, com a publicação deste artigo, atingimos os 300 artigos publicados. Estamos extremamente felizes com o desenrolar da comunidade,  como a publicação de alguns artigos, como "Série de exercícios para ensinar novos processos aos jogadores", "Descubra a filosofia de um dos melhores métodos de ensino do mundo", a publicação de um livro gratuito e de uma ferramenta de trabalho e todos os restantes artigos, que podem ser encontrados aqui. Aproveito então para agradecer, a todos os leitores que nos seguem e presentear com a explicação dos espaços-chave do campo de futebol, como podem ser usados, o nível de perigo dessas zonas e ainda alguns detalhes específicos, próprios de cada zona.

 

       Curiosidade: Existem imensos treinadores que usam os espaços do campo para organizar o jogo da equipa. Por exemplo, explicam aos seus jogadores que em determinado espaço do campo, os jogadores devem jogar de determinada forma, mas se o adversário estiver posicionado diferente, que devem jogar de outra forma.


 


       A organização do espaço do campo tem elevada importância no desporto, uma vez que surgem determinadas ações e situações em alguns espaços do campo, situações essas que não surgem em outros espaços. Geralmente, e não é um conceito errado, o campo é dividido em duas zonas fundamentais: meio-campo da própria equipa e meio-campo do adversário, onde cada uma dessas zonas está dividida em quatro zonas específicas: corredores laterais, meio-campo ofensivo ou defensivo, entrada da área e área de finalização. Em cada uma destas zonas, existem diferentes importâncias no controlo da bola, na organização defensiva e ofensiva, assim como na influência do jogo.


 


       Os grupos das zonas do campo

 

       No que diz respeito às zonas do campo, podemos organizar estas quatro zonas específicas em dois grupos, onde num grupo pertencem as zonas laterais e no outro grupo pertencem as zonas centrais. Por um lado, uma equipa pode usar os corredores laterais para ampliar o jogo, com apenas dois jogadores e algumas ações técnico-táticas, obrigando o adversário a libertar espaços no meio. Esta é uma forma de usar os corredores laterais, onde a equipa simula ou "engana" o adversário, fazendo-o pensar que vai atacar pelos corredores laterais, quando na realidade está à espera que surja espaço no corredor central onde a equipa tentará criar situações de finalização. Por outro lado, existem também equipas que praticamente dispensam o corredor central, fazendo a bola chegar à baliza através dos corredores laterais, por onde existe menos pressão.


       Entretanto, o corredor central está dividido em quatro zonas, onde, por norma, quanto mais próxima está a bola da baliza, maior é a pressão dessa zona. Por exemplo, a zona de finalização é muito mais pressionada do que o meio-campo, porque está mais perto da baliza e representa uma probabilidade superior em acontecer um golo. Podemos aliar que quanto mais próxima da baliza está uma zona, maior é a probabilidade de acontecer um golo.



       Se criarmos dois extremos nas zonas do campo onde um extremo é a meia lua e o outro é a baliza, sabemos que as ações de finalização e distribuição são inversamente proporcionais entre esses dois extremos. Isto acontece porque as equipas tentam finalizar ou criar situações de finalização perto da baliza, e longe da baliza, tentam criar situações que possam levar a bola até à baliza. A entrada da área é a zona que eu considero como a mais importante de todo o campo, devido ao número de ações de finalização que podem ser criadas rapidamente, assim como considero que deve ser a última zona defensiva que um adversário deve conseguir chegar com a bola, justamente porque atrás da entrada da área, isto é, na zona de finalização, a probabilidade em acontecer golo é muito elevada.


       Desta forma, podemos distinguir que as zonas laterais podem ser usadas para acelerar o jogo, aproximar-se da linha de fundo e ainda obrigar a equipa adversária a desmoronar a sua organização defensiva, assim como a zona central deve ser usada como motor de jogo, de onde a equipa organiza as principais ações e movimentações. Porém, como a zona central é composta por três zonas diferentes, é a zona mais dinâmica do campo e onde se desenrolam as ações mais importantes da equipa, de tal forma que poucas equipas desperdiçam as zonas do meio-campo. Vários esquemas táticos povoam imenso o meio-campo, tanto defensivo quanto ofensivo, seja porque o adversário também povoa imenso esta zona, seja pela insegurança principalmente em zonas próximas à baliza, seja pela dinâmica que a equipa pode obter quando está em fases ofensivas.



       As zonas do campo


       Na figura, estão preenchidas as zonas do campo, distinguidas por cores. Cada zona representa um tipo de acontecimentos e comportamentos por duas equipas a disputar uma bola onde, conforme a bola é movimentada de umas zonas para outras, o comportamento das equipas vai sendo alterado, assim como os jogadores que interagem no centro do jogo numa zona não são os mesmos jogadores que interagem em outra zona. Na figura, está representado:

 

 

 


a vermelho: o meio-campo defensivo

a laranja: os corredores laterais defensivos

a verde: meio-campo ofensivo

a azul claro: corredores laterais ofensivos

a rosa: entrada da área

a azul-escuro: corredores laterais junto à linha de fundo

a amarelo: zona de finalização

 



       O meio-campo defensivo


       O meio-campo defensivo é uma zona do campo onde uma equipa adota ações tanto defensivas quanto ofensivas, ocupado geralmente pelos defesas-centro, médios defensivos e médios centro, com auxílio de toda a equipa quando em momento defensivo. Quando uma equipa está na saída de jogo, com a amplitude máxima natural, tende sempre a ocupar posicionalmente mais esta zona do que outra, pois, se perder a bola, pode recuperar rapidamente o espaço e impedir um contra-ataque alheio. Já quando a equipa está no meio-campo defensivo do seu oponente, tem a opção de escolher enviar a bola para trás sem qualquer tipo de pressão, escolher ampliar o jogo e atacar pelos flancos ou escolher atacar rapidamente. O meio-campo defensivo é uma zona de baixa pressão adversária, muito povoada pela própria equipa, e de onde partem quase todas as ações que ditam o rumo da partida.




       Para esta zona, vale o mesmo chamar de zona de distribuição, uma vez que é desta zona que a equipa vai escolher por onde atacar. Por definição, o meio-campo defensivo é a primeira zona de distribuição, seja nesta zona onde se faz a saída da bola, ou seja nesta zona que auxilia na saída da bola.

       Regra de ouro para um bom modelo de jogo: O meio-campo defensivo deve estar sempre bem ocupado. Um ou dois médios defensivos devem estar sempre presentes, e todos os jogadores que participam ativamente nesta zona devem ser hábeis na distribuição de jogo para toda a equipa.


        Artigo recomendado: Como encontrar talentos no futebol

 

 

       Os corredores laterais defensivos

 

       Podemos classificar os corredores laterais defensivos de várias formas, dependendo de um modelo de jogo. Os corredores laterais geralmente são ocupados pelos defesas laterais e pelos médios-ala ou extremos quando a equipa está em fases defensivas. Durante a fase ofensiva, são muito usados para criar amplitude máxima, obrigando o adversário a recuar e ocupar o seu espaço defensivo, ou a abrir-se imenso para perseguir a bola, se a pretender recuperar em zonas muito altas. Em momento defensivo, é um espaço nem sempre coberto, especialmente se o adversário ataca pelo meio.

 



       Não será totalmente errado chamar de zona de distribuição aos corredores laterais defensivos, justamente porque muitas equipas ampliam muito a equipa, e servem-se de um dos corredores laterais para sair a jogar durante a saída de jogo. Por exemplo, um dos processos utilizados na saída de jogo para equipas com futebol direto, passa pela colocação de um lateral direito mais perto do meio-campo, uma vez que, para passar a bola pelo ar para o médio-ala aberto em profundidade, está mais perto deste do que os defesas centrais ou o guarda-redes. Podemos também classificar esta zona como zona de primeira aceleração do jogo, onde várias equipas acabam mesmo por tentar sair a jogar através dos corredores laterais, aproximando a bola do meio-campo e tentando criar um ataque a partir desse momento.

 

       Regra de ouro para um bom modelo de jogo: Os corredores laterais defensivos devem ser bem ocupados quando o adversário leva a bola para essa zona, assim como a equipa deve ser capaz de criar amplitude máxima através da correta utilização e ocupação desses espaços


       Artigo recomendado: Os erros que fazem você perder dinheiro nas apostas desportivas


 


      O meio-campo ofensivo

 

       O meio-campo ofensivo é a primeira zona onde a equipa vai encontrar marcação forte, uma vez que entrou no meio-campo defensivo do adversário e que este está extremamente povoado pelos jogadores oponentes. Neste espaço, existe já uma pressão elevada pelo adversário, e o risco da equipa perder a bola já é algo elevado. No entanto, o risco de perder a bola não é assim tão elevado, comparado com a zona de finalização por exemplo, e por isso existe possibilidades de criar excelentes ações ofensivas a partir desta zona. Existe portanto um equilíbrio favorável na relação entre perder a bola e criar ações ofensivas, uma vez que a equipa tem ainda espaço livre para se aproximar da baliza adversária e tempo para pensar. Esta zona é extremamente povoada por médios ofensivos, avançados, e jogadores em apoio vindos de trás.

 



       O termo mais correto para esta zona, será a zona de criação, uma vez que a equipa tem as últimas possibilidades de criar situações ofensivas com espaço livre, assim como está suficientemente próximo da baliza adversária para criar ações de finalização em poucos segundos. Mesmo se a equipa não encontrar nenhuma forma de se aproximar da baliza, tem ainda jogadores nas suas costas que podem auxiliar na troca de bola. Além disso, tem também os corredores laterais como uma opção caso o corredor central esteja muito povoado pelo adversário.

 

       Regra de Ouro para um bom modelo de jogo: Os jogadores que atuam nesta zona devem ter uma visão de jogo acima do comum e devem estar sempre protegidos pelos jogadores defensivos, para que a tentativa de criar ações ofensivas não seja em vão.


       Artigo recomendado: Tudo sobre as linhas de marcação


 


       Os corredores laterais ofensivos

 

       Os corredores laterais ofensivos são zonas onde a pressão não é tão elevada como no meio-campo ofensivo, onde existe espaço para se progredir com a bola. É uma zona onde combina a amplitude da equipa com a criação de situações de finalização. Um excelente metodo para criar alto rendimento nesta zona passa pela ligação com o meio-campo ofensivo onde, com alternancias de bola, movimentações e amplitude máxima, a equipa consegue a aproximação da baliza com mais facilidade. Muitas vezes, os corredores laterais ofensivos fazem ligação com os corredores laterais defensivos, onde a equipa transporta a bola praticamente sem oposição até ao meio-campo, para só depois usar o meio campo ofensivo. Geralmente, os corredores laterais ofensivos são utilizados ou ocupados por defesas laterais, médios-ala, extremos e médios descaídos para esses corredores.




       Não existe melhor forma de utilizar os corredores laterais do que levar a equipa a subir no terreno através do transporte da bola pelos corredores laterais

       Regra de ouro para um bom modelo de jogo. A conciliação dos corredores laterais com o meio-campo, é a arma da criação de situações ofensivas


       Artigo recomendado: Conceitos de mobilidade para aplicar no centro do jogo


 


     A entrada da área


       Podemos classificar a entrada da área como uma zona pertencente ao meio-campo ofensivo e/ou defensivo. Esta zona deve ser considerada como a mais perigosa em qualquer equipa, justamente porque, como foi referido na introdução, é a última zona zona antes da zona da finalizaçao. Nesta zona, é possível criar situações de finalização em míseros segundos, desde tabelas, passes para as costas da defesa e remates de longe. A entrada da área é também uma zona que várias equipas tentam ganhar faltas, uma vez que é a zona onde os livres são mais perigosos. Esta zona é especialmente ocupada por médios ofensivos e avançados.

 



       Pelas razões que acabei de descrever, costumo chamar a esta zona como zona crítica, nem gosto muito que uma equipa deixe o adversário ter a bola nesta zona.

       Regra de Ouro para um bom modelo de jogo: Nunca deixar o adversário se aproximar desta zona e criar uma equipa especialmente dotada em explorar esta zona.


       Artigo recomendado: Descubra pormenores táticos que muitos treinadores desconhecem


 

       Zona de finalização

 

       Esta é a zona que qualquer equipa pretende alcançar, justamente porque é nesta zona onde se conseguem obter a maior parte dos golos. Chama-se zona de finalização por estar mesmo em frente à baliza, pelas equipas tentarem o golo como e ainda porque é possível fazer golo mesmo sem criar grandes situações de finalização. Esta zona é uma zona onde a pressão é extremamente elevada, sendo a mais elevada de todas as zonas do campo, assim como assim como a probabilidade de acontecer um golo é muito elevada. Os avançados, os médios ofensivos e os jogadores vindos de trás são os jogadores que mais ocupam esta zona do campo

 



       A definição mais correta para esta zona é mesmo zona de finalização, porque 90% dos golos marcados no futebol acontecem precisamente nesta zona.

       Regra de ouro para um bom modelo de jogo: não vale a pena levar a bola para a zona de finalização com o objetivo de criar golo. É muito mais importante levar a bola para a zona de finalização com o objetivo de criar uma excelente oportunidade para o golo!


       Artigo recomendado: Três dicas para nunca perceber nada de futebol


 


     Corredores laterais junto à linha de fundo

 

       Esta zona nem sempre é explorada pelas equipas de futebol, especialmente por equipas de futebol direto ou que se aproximam da baliza em diagonais. Explorada especialmente por médios-ala e extremos, é uma zona onde podem ser criadas excelentes oportunidades para fazer golo, uma vez que quando um jogador tem a bola na sua posse nesta zona, praticamente não existe fora de jogo. Quando uma equipa explora muito esta zona, consegue criar situações de finalização, por exemplo, pelo ar, uma vez que qualquer cruzamento bem feito é perigoso para o adversário, seja pela qualidade da equipa, seja até mesmo por ressaltos.

 



       A definição para esta zona passa pela zona de cruzamentos, uma vez que a maior parte dos cruzamentos mortíferos partem desta zona.

       Regra de ouro para um bom modelo de jogo: Os corredores laterais, junto à linha de fundo, não devem nunca deixar de ser uma opção fiável, mesmo para equipas que ataque rápido.


       Artigo recomendado: 5 regras de ouro para virar um resultado negativo ao intervalo


       Após a anáise dos espaços do campo, sugiro a análise de dos restantes artigos acerca metodos de jogo


bet365

Categories: Metodos de Jogo

Post a Comment

Oops!

Oops, you forgot something.

Oops!

The words you entered did not match the given text. Please try again.

Already a member? Sign In

2 Comments

Reply Marconi de Moura
11:43 AM on June 9, 2013 
Caro Valter,com outras palavras o meu campo é dividido em duas linhas horizontais para sub dividir em três setores defesa,meio e ataque,e duas linhas verticais para sub dividir em ala direita,meio e ala esquerda.Com isso eu organizo o campo em nove quadrantes de jogo.

Abraço e continue com os seus estudos para desenvolver o nosso futebol.
Reply luis carlos ferreira de carvalho
1:42 PM on June 7, 2013 
Preciso de referência bibliográfica que trate sobr posições de jogadores em campo