Teoria do Futebol

Tudo sobre Futebol, os metodos, os conceitos, os princípios, 
os processos e toda a organização tatica do futebol!

Artigos

O que devemos treinar num guarda-redes

Posted by Valter Correia on March 17, 2013 at 3:15 PM

        Habitualmente, sempre procuramos novas formas de melhorar as nossas equipas, melhorar a sua organização, melhorar a capacidade individual de cada jogador e os guarda-redes não são exceção. Durante um treino de futebol, encontrámos sempre jogadores destacados do restante grupo, praticando exercícios específicos. Esses jogadores são os guarda-redes, e nos treinos aplicam-se de forma diferente, exatamente porque a sua função no jogo é diferente. Vale a pena salientar que nos tempos modernos, compreende-se que os guarda-redes devem ter um bom jogo de pés além do jogo de mãos, como já foi explicado em outro artigo aqui na comunidade




        Quais são as características que o treinador deve treinar no guarda-redes?


        Dentro do campo, o guarda-redes passa muito menos tempo com a bola do que os colegas de equipa, e quando intervém, não intervêm da mesma forma. Geralmente, os colegas de equipa jogam a bola quase sempre com os pés. O guarda-redes quase nunca joga com os pés, mas com as mãos. Assim, sabemos que a técnica do guarda-redes é diferente da técnica dos vários jogadores de campo, necessitando, por isso, de ser treinado de forma diferente. Vamos estudar o que é importante treinar no guarda-redes.



        1- Flexibilidade e agilidade


        Uma das características físicas mais importantes num guarda-redes é a facilidade com que este se consegue mover e como se move. Não me refiro a mover-se de um sítio para o outro, mas a movimentar-se quando um adversário cruza ou remata. Sempre que surge uma ação onde o guarda-redes precisa intervir, a primeira coisa que o guarda-redes faz é analisar a situação e tomar uma decisão. Independentemente da velocidade do cérebro em perceber a situação e comandar o organismo do guarda-redes, este nunca será suficientemente rápido para agir se o seu corpo não o permitir. Exercícios para agilidade e flexibilidade são ótimos exercícios para treinar guarda-redes.

 

        2- Reflexos


       Um guarda-redes que costuma ser muito rápido a reagir a um remate ou cruzamento é, por norma, um guarda-redes com reflexos elevados. Esta característica dos guarda-redes contabiliza o tempo que demoram a pensar desde o momento que analisam a situação de jogo até ao momento que se começam a movimentar para agir. Assim, entre o momento que o adversário efetua o remate e o momento que o guarda-redes tenta defender a bola (tempo de reflexo), quanto menor for esse tempo, maior serão os reflexos do guarda-redes. Em qualquer situação, um guarda-redes com reflexos muito elevados é um guarda-redes muito rápido a reagir, e por isso, mais difícil de bater. Esta é uma característica psicológica que, durante a partida de futebol, não está diretamente ligada ao posicionamento dos colegas e dos adversários nem está diretamente relacionada com a técnica. Assim, os exercícios para melhorar os reflexos do guarda-redes devem ser específicos, treinando apenas os reflexos e, se possível pouco mais que isso.


       3- Posicionamento


       O posicionamento do guarda-redes é um dos maiores fatores de sucesso nos guarda-redes em qualquer partida de futebol. Um guarda-redes bem posicionado demora menos tempo a alcançar a bola, aumentando as probabilidades em defender o remate em causa. Quando o guarda-redes está de frente para a bola, deve imaginar duas linhas que vão desde a bola até aos postes, e com isso fechar o espaço possível da melhor forma, colocando-se entre as duas linhas, a igual distância uma da outra. Na figura seguinte, apesar do segundo guarda-redes estar mais longe da bola, tem mais hipóteses de defender, pois ocupa o espaço da baliza por igual. O primeiro guarda-redes demorará imenso tempo a defender se a bola for rematada para o espaço contrário da baliza.

 


       4- Comunicação e comando


        O guarda-redes é o último jogador colocado entre bola e a baliza, e por isso consegue ver o jogo melhor que qualquer um dos seus colegas. Assim, sempre que o guarda-redes vê um colega de equipa que vai ser ultrapassado ou vê um adversário a desmarcar-se para receber a bola, avisa os colegas de equipa que prontamente reagem à situação. Funciona como um conselheiro no jogo, ajudando os colegas de equipa a fechar espaços que estão abertos, impedindo a equipa de ser surpreendida. Este tipo de treino não é feito em exercícios específicos, mas durante o jogo ou jogos no treino. Com o tempo, o guarda-redes aprende a avisar os colegas, melhorando a postura defensiva da sua equipa




       5- Determinação


       Esta característica tem um tipo de treino um pouco diferente uma vez que é uma característica totalmente psicológica, e por isso, não se treina apenas com remates ou defesas. Para que um guarda-redes entre e saia em jogo determinado a jogar bem e vencer, é preciso instruir este tipo de cultura no treino, isto é, pedir ao guarda-redes que se concentre no treino, que tente defender todos os remates, mesmo que não tenha hipótese, que se levante rapidamente sempre que estiver no chão, que demore o menos tempo possível a reagir, mesmo que seja uma, duas ou três vezes seguidas, e por ai adiante. Se necessário, o treinador de guarda-redes deve criar um exercício específico para a determinação do guarda-redes, obrigando-o a concluir um determinado número de defesas e depois repetir esse exercício, obrigando-o a repetir um número de defesas ainda maior.


       6- Coragem


       A coragem é também uma característica psicológica, mas que pode ser treinada com exercícios específicos. Pessoalmente, considero que a coragem deve ser treinada em duas fases distintas. Na primeira fase, o guarda-redes deve ser instruído a ir à bola, tentar sair de punhos, sair a jogar, enfrentar situações de 1x1 fora da área, e todas as situações que o guarda-redes necessitar intervir. A primeira fase serve para o guarda-redes se ambientar com cada situação e aprender a resolvê-la sem receio nem medo. Na segunda fase, o guarda-redes deve ser instruído a perceber em quais são as situações em que deve agir e quais são as situações onde não deve agir. Assim, o guarda-redes sabe em que momentos deve utilizar determinado recurso e como utilizá-lo




       7- Leitura de jogo


       O guarda-redes é o jogador que passa menos tempo com a bola nos pés, mas que não o impede de aprender a ler o jogo. Em muitos modelos de jogo, o guarda-redes é o primeiro jogador a participar na saída de jogo da equipa, e que por isso é muito importante saber para quem passar a bola na saída de jogo. É igualmente importante aprender a ler o jogo pois vai facilitar a leitura do jogo do adversário que, por sua vez, auxilia no posicionamento em frente à baliza como no comando da defesa, ao perceber o que o adversário vai tentar fazer e avisando os colegas de equipa.

 

        Através da compreensão das características dos guarda-redes, e sabendo que estes exigem um treino diferente da restante equipa, compreendemos como devemos organizar o treino semanal e incluir os guarda-redes. Por exemplo, podemos aproveitar momentos do treino onde os jogadores treinam características especificas para treinar os guarda-redes, e aproveitar os jogos durante o treino para treinar os guarda-redes nas suas características coletivas


bet365

Categories: Treino

Post a Comment

Oops!

Oops, you forgot something.

Oops!

The words you entered did not match the given text. Please try again.

Already a member? Sign In

2 Comments

Reply Duque
6:33 AM on April 2, 2014 
treinos
Reply Manuel Furtado
10:40 PM on July 27, 2013 
Ola boas este artigo esta muito bem pensado e acho que vai de encontro ao que devemos treinar num guarda-redes, mas penso que há uma alínea em falta, e que devemos treinar também o jogo de pés de um guarda-redes pois no futebol moderno, um guarda-redes com um bom jogo de pés é uma enorme vantagem guarda-redes como Valdês e Helton entre outros por vezes são muito importantes na saída de jogo das suas equipas.
gostaria que o autor me respondesse para o caso de não concordar com a minha afirmação.
Com os melhores comprimento Manuel Furtado