Teoria do Futebol

Tudo sobre Futebol, os metodos, os conceitos, os princípios, 
os processos e toda a organização tatica do futebol!

Artigos

Onze principios norteadores da motivacao no futebol

Posted by Valter Correia on October 28, 2012 at 8:00 PM

       Uma das questões mais frequentes por treinadores de futebol reside em como motivar os atletas ou como motivar uma equipa de futebol. É perfeitamente compreensível que esta dúvida seja enorme e importante para qualquer líder, uma vez que, a partir das suas decisões, a equipa confiará, ou não, no líder que a orienta. O treinador deve ultrapassar esta barreira para causar o impacto pretendido na sua equipa e então "instalar" o seu modelo conforme as características da equipa.


       Ultrapassar a barreira da confiança é a primeira tarefa que um treinador deve realizar, para conseguir motivar os jogadores a treinarem e jogarem como o treinador assim desejar. Estes 11 princípios, sob a forma de frases de motivação, são excelentes princípios orientadores da filosofia de qualquer treinador, para mostrar valor e quebrar as barreiras da confiança impostas pelo plantel. Eis as 11 frases.



 

     Não é a vontade de vencer que importa - todo mundo tem isso. O que importa é a vontade de se preparar para vencer.

       Paul Bryant


       Um treinador deve ter em mente que os jogadores querem vencer o jogo, tanto ou mais do que ele próprio, especialmente se forem atletas profissionais. Esta será uma grande barreira que um treinador deve quebrar. Para isso, não basta escolher um excelente modelo de jogo ou ter muitos conhecimentos e leitura da organização tática. Precisa de instaurar a sua forma de jogar, através do treino, treino e mais treino. Assim, mostra que tem conhecimentos para orientar a equipa, e esta responderá positivamente, apoiando o treinador nas várias decisões que tomar, porque confia no seu trabalho.

 

     Motivação é a arte de fazer as pessoas fazerem o que você quer que elas façam porque elas o querem fazer.

       Dwight Eisenhower


       José Mourinho e apenas uma mão de treinadores compreenderam isto durante a instauração da periodização tática. Se há algum tempo atrás, o treino era apenas físico, com picos de rendimento, muita resistência, e até os feriados eram aproveitados para treinar ainda mais a vertente física, alguém percebeu que não era isso que os jogadores queriam. A bola é o objetivo do futebol, um objetivo ainda maior que a vitória ou o golo, que são apenas objetivos finais. A bola é a chave para abrir um longo processo durante a partida, pois é através da referida bola que, quando uma equipa a leva até à baliza, pode então marcar golo para conseguir a vitória no fim do tempo regulamentar. Assim, o treinador deve compreender que o que os jogadores mais querem, sejam amadores ou profissionais, pertencentes ao plantel sénior ou a dar os primeiros toques na bola, é simplesmente jogar à bola. Aliás, o futebol é jogar à bola. A periodização tática é uma arma ao alcance de todos os treinadores, mesmo que nem todos a saibam instaurar, porque oferece prazer durante o treino ao jogador, que é o mesmo prazer encontrado durante uma partida de futebol.


  Não fique parado

  1. Programação Neuro-linguística
  2. Transmitir superioridade
  3. Consumo diário de refrigerantes aumenta o risco de ataque cardíaco
  4. As caraterísticas pessoais dos jogadores

 

       Imagine uma nova história para sua vida e acredite nela.

       Paulo Coelho


       Este princípio não pode ser deixado de lado, pois é precisamente no momento quando o rumo se inverte, que devemos soprar a vela do barco na direção contrária. Durante uma partida de futebol, duas equipas disputam uma bola para alcançar a vitória, mas apenas uma sairá vencedora. Qualquer equipa assume o risco de sair derrotada quando entra em campo, e é um processo perfeitamente natural que os objetivos e as hipóteses escolhidas para esse jogo acabem por fracassar. A equipa jogou mal, o adversário jogou melhor, os adeptos assobiaram imenso e então nem falemos da equipa de arbitragem. A isto tudo chamo pressão da competição, muito frequente em qualquer equipa e é preciso grande força de vontade para contorná-la. Escusado será dizer que as equipas grandes se diferenciam das equipas ainda maiores, porque falham imenso neste ponto. No fim duma partida, quando entram para o balneário com sentimento de culpa, ou que podiam ter feito algo mais, nunca se devem repreender, mas sim pensar uma, duas e três vezes em como é possível fazer algo melhor no jogo seguinte. A primeira boa impressão deve ser causada pelo treinador, sempre. O plantel confia o seu comando ao treinador, e se o treinador está entusiasmado para evoluir, o plantel acaba por ficar entusiasmando também.

 

       O único lugar onde o sucesso vem antes do trabalho é no dicionário.

       Albert Einstein


       Em qualquer profissão e em qualquer trabalho além do desporto, este devia ser um princípio universal que qualquer chefe devia instaurar nos seus subordinados. Qualquer equipa pode alcançar o sucesso, independentemente se as qualidades são melhores ou piores, comparando com as restantes equipas. Mas mesmo os melhores jogadores não atingem o sucesso porque nasceram para jogar futebol e ninguém deve acreditar nisso. É verdade que, segundo o princípio da individualidade biológica, todos nós nascemos com características diferentes, onde determinadas tarefas são mais fáceis de realizar para nós do que para o próximo, mas só atingimos o pico da nossa qualidade e só atingimos o sucesso com muito trabalho. Aproveito para recordar a regra de ouro do meu grande amigo José Aldana, que defende que o sucesso é atingido aplicando a "Regra dos três W's": work, work and work (trabalhar, trabalhar e trabalhar). Só para simplificar, toda a semana de treino leva uma equipa a estar pronta para apenas noventa minutos de competição. A diferença entre tempo de treino e tempo de jogo é enorme, mas é no tempo mais longo que reside a evolução do atleta e consequentemente, da equipa

 

     A persistência é o menor caminho do êxito.

       Charles Chaplin


       Podemos aliar este princípio ao princípio anterior. Após imenso trabalho, é possível alcançar os resultados desejados. No entanto, os adversários trabalham arduamente e também procuram resultados, tal como manda a competividade. O treinador deve aliar a persistência ao treino, pois, para vencer uma competição, é necessário trabalhar durante toda a competição, criar bases de sustento, alargar essas bases e alcançar níveis superiores. Alcançar esses níveis cada vez mais elevados só é possível lutando por muito tempo, pois uma competição é prolongada e existem sempre momentos de maior desânimo. O treinador deve intervir nestes momentos, e tal como deve acreditar numa nova história, deve ser persistente como for possível para escrever essa história.

 

       Quando você quer alguma coisa, todo o universo conspira para que você realize o seu desejo.

       Paulo Coelho


      Comparando com as restantes espécies do planeta Terra, a humanidade apresenta uma capacidade de adaptação incomum. Conseguimos sobreviver na floresta, no deserto, na montanha, e agora estamos até a adaptarmos ao mundo em redor da terra, explorando os mistérios do universo. No entanto, o ser humano tem um grande defeito: é orgulhoso por natureza. Ninguém é capaz nem ninguém se quer sentir inferior ao próximo, e fará pressão sobre o melhor para não sentir o orgulho ferido. O treinador deve proteger a equipa desta situação, porque o difícil não é atingir o primeiro lugar, mas sim ficar lá por muito tempo. Quando uma equipa vence várias vezes seguidas, todos os adversários reconhecem o valor da equipa e preparam-se ainda mais para fazer frente, para que aumentem o seu ego por não saírem derrotados pela equipa mais forte. Assim, quando a equipa atinge o primeiro lugar, o treinador deve ser ainda mais rigoroso, proteger ainda mais a equipa da pressão exterior e melhorar a qualidade do trabalho, para que o tão desejado primeiro lugar pertença à equipa por muito tempo. Se o treinador o conseguir, receberá um grande voto de confiança para recuperar este lugar com facilidade, isto quando o chega a perder.

 

       Por vezes sentimos que aquilo que fazemos não é senão uma gota de água no mar. Mas o mar seria menor se lhe faltasse uma gota.

       Madre Teresa de Calcuta


       Este é um erro comum, que oferece ao treinador o sentimento de culpa, assim como oferece aos jogadores o desejo que algo se tivesse realizado. Uma palavra que ficou por dizer, uma ação que ficou por ser tomada, um exercício que não foi realizado por preguiça, ou até mesmo uma bola que não foi passada por uma imposição estúpida qualquer, tudo isto é trabalho que não foi realizado, que foi perdido e jamais não será realizado. O treinador fica responsável por não deixar escapar pequenos pormenores. Por exemplo, se um defesa está fora da linha com a restante defesa, o treinador deve orientá-lo. Se um médio não está a executar um passe que faz parte da estratégia, o treinador deve orientá-lo. A isto se chama comando da equipa, e uma equipa orientada está sempre pronta para responder a novas ordens, sempre que tais forem solicitadas. Ao mesmo tempo, um jogador também se sente protegido pelo treinador, e sabe que se falhar em algum ponto-chave, que terá o apoio do seu líder para o erro ser corrigido e continuar a evoluir como atleta.

 

       O sucesso é ir de fracasso em fracasso sem perder entusiasmo.

       Winston Churchill


       Quando uma equipa vence, não é fácil encontrar o que melhorar, exceto pequenos pontos. Mas quando uma equipa perde, existem muitos mais pontos negativos onde obter os melhores feedbacks para continuar a evoluir corretamente. Qualquer treinador deve estar atento a todos os detalhes encontrados, porque, sempre que existir algum erro, os jogadores também detetaram esse erro e colocam o treinador à prova. Se o treinador conseguir corrigir esse erro, aumenta a confiança do plantel em corrigir erros maiores, caso contrário fica por quebrar mais uma barreira entre jogadores e treinador.

 

       Você precisa fazer aquilo que pensa que não é capaz de fazer.

       Eleanor Roosevelt


       Tal como os jogadores são expostos ao princípio da adaptação durante o treino, melhorando sucessivamente em algo que não eram capazes de fazer, o treinador deve também assumir essa capacidade em tomar novas decisões, assim como adquirir novos conhecimentos. Os jogadores avaliam constantemente as decisões de um treinador novato, procurando conhecer a sua forma de agir e trabalhar até que se sintam confortáveis. O treinador deve aproveitar este facto a seu favor, fazendo demonstrações de valor perante os jogadores, como assumindo tarefas mais complicadas e propor objetivos superiores aos esperados. Qualquer jogador reconhecerá valor num treinador capaz de ultrapassar os limites impostos.

 

       O verdadeiro homem mede a sua força, quando se defronta com o obstáculo.

       Antoine de Saint-Exupéry


       O treino será um fator essencial para o treinador provar o seu talento perante os jogadores. O treino é muito longo e o jogo será apenas o resultado do treino durante a semana. Se o treinador tem realmente capacidade para treinar a equipa, é o resultado de todo o trabalho orientado pelo treinador que for apresentado durante uma partida de futebol que vai definir isso. Os primeiros tempos perante um plantel serão essenciais para o sucesso de toda a época desportiva, e será neste período que o treinador passa pelos testes mais difíceis impostos pelos jogadores. Ultrapassando estes testes, tem praticamente a máxima confiança para dirigir os jogadores com a maior das facilidades.

 

     Você não conseguirá fazer uma grande execução, a não ser que a faça primeiro no treino.

       Chuck Noll


       A função do treinador é exatamente o que o seu nome indica: treinar. O treinador deve focar todos os detalhes para o treino, sejam físico, psicológico, técnico ou tático na orientação do seu trabalho. Os melhores treinadores do mundo não vencem apenas decidindo como a equipa vai jogar na hora do jogo. Por trás disso, existe um longo trabalho para efetuar antes da partida de futebol, onde a vontade e a experiência do treinador serão demonstradas. Este é também um ponto-chave a que os jogadores estarão atentos, pois nenhum jogador quer iniciar uma partida coma confiança em baixo, apenas porque o não se sentiu bem orientado durante o treino.

 

       Evidentemente que cada treinador apresenta a própria filosofia e a própria estratégia. No entanto, estes onze princípios são orientações que alguns dos melhores treinadores do mundo costumam seguir. Compreender estes princípios será uma grande vantagem para um líder, seja este treinador, chefe, encarregado ou dono de uma empresa.


Continue em frente. Os artigos seguintes são de grande qualidade e relacionados com o artigo que acabou de ler

O que aprendemos com Fabio Capello
10 coisas que um líder deve saber
A auto-confiança e a convicção no sucesso do jogador
Constituindo um excelente diálogo - Parte I
 

 

bet365

Categories: Psicologia e Comunicacao

Post a Comment

Oops!

Oops, you forgot something.

Oops!

The words you entered did not match the given text. Please try again.

Already a member? Sign In

2 Comments

Reply Marioly Santos
7:09 AM on May 17, 2014 
Estou estreando como Técnico de uma equipe que representa minha cidade, posso contar com sua ajuda ? Preciso de dicas para tudo começar. (Futebol de Campo).
Reply Aguinaldo demétrio pinto
3:48 PM on March 21, 2014 
COMECEI O CAMPEONATO A 2 RODADA E QUERO ESTAR ATUALIZADO PODERIA ME AJUDAR SOMOS AMADORES DA FEDERAÇÃO PAULISTA DE FUTEBOL DE BAURU A.C COMERCIAL, COM TÁTICO ,MOTIVACIONAL ETC.....TEC GUINA