Teoria do Futebol

Tudo sobre Futebol, os metodos, os conceitos, os princípios, 
os processos e toda a organização tatica do futebol!

Artigos

Newcastle Utd 0 - 3 Manchester United

Posted by Valter Correia on October 23, 2012 at 2:45 PM

Quero felicitar o meu grande amigo Rúben Tavares por mais um relatório. Dedicação é a alma deste camarada! Desejo todo o sucesso do mundo! 



7 de Outubro de 2012- 16h00

NEWCASTLE UTD X MAN UTD

7ª Jornada da Barclays Premier League

Saint James Park

Árbitro: Howard Webb


 

Newcastle

Onze inicial: Harper; Ferguson, Perch, Williamson, Santon; Tioté, Cabaye, Jonás, Ben Arfa; Papiss Cissé, Demba Ba

Treinador: Alan Pardew


ORGANIZAÇÃO OFENSIVA

 

  Equipa organizada em 4x4x2 assumindo variantes de um 4x3x3. Esquema um pouco inconsistente. Estilo de jogo ofensivo, rápido e muito combativo. Muita vocação ofensiva, sempre com pensamento atacante e de manter o ritmo alto. A construção do jogo é sempre rápida e objetiva, com momentos de posse ou jogo direto para a dupla de PL senegalesa, Demba Ba e Papiss Cissé.

  A construção de jogo curto começa com os centrais (Williamson e Perch). Perch, médio de origem, jogou adaptado face às ausências de Coloccini e Steven Taylor no eixo defensivo. Construção de jogo longo é uma ameaça. O objetivo é colocar a bola na cabeça de um dos PL, sobretudo Demba Ba procurando o aproveitamento do movimento em apoio de Papiss Cissé. Cabaye e Tioté, os médios centro, são muito agressivos (Tioté muito forte no confronto físico) nas segundas bolas, Cabaye é o organizador do jogo de ataque.

  Da 2ª para a 3ª fase de construção há um padrão de jogo na construção ofensivo. Envolve uma abordagem de jogo direto com posse de bola; Os centrais gostam de jogar nos laterais (Santon e Ferguson), para que estes corram com bola; outro padrão é quando Tioté e Cabaye recuam para "pegar" na bola e pô-la em profundidade nos avançados.

  Laterais ofensivos dão largura e profundidade ao ataque e possibilitam os movimentos interiores dos médios-ala (Jonás e Ben Arfa).

  Cabaye envolve-se em penetrações pela zona central.

  Jonás, forte fisicamente, joga na meia esquerda sendo destro e joga por zonas interiores, atua quase como o 3º médio. Tem boa média distância e surge perto da área para rematar. Flete para o interior para abrir espaço à subidas de Ferguson.  

  Na direita, Ben Arfa é extremo. Abre bem na linha, excelente qualidade no 1x1, joga também muito bem pelo meio e faz diagonais quando um dos PL desce até ao meio campo.

  Combinações rápidas e agressivas entre os dois avançados. Papiss Cissé abre na direita e Demba Ba recua para lhe dar a bola. Muito fortes nos cruzamentos. Movimento de ataque diagonal com os dois a atacarem os dois postes.

  Na 1ª parte, o Newcastle muda o desenho tático e começa a pegar no jogo e a controlar- Papiss Cissé joga mais aberto na direita, Ben Arfa na esquerda e Jonás no meio campo- 4x3x3.    

  Pontapés de Baliza- longos para os PL ou curtos para um dos centrais

.

 

 TRANSIÇÃO OFENSIVA


 

 Mudança de atitude rápida e agressiva. Movimentação de Cissé em profundidade. Da zona defensiva, preocupam-se em vê-lo e por a bola nas costas da defesa. Quando não há forma de começarem imediatamente o ataque, dão início à posse de bola, com Tioté e Cabaye como referências para a organização.

 Fantástica dinâmica coletiva. Avançam rapidamente e com apoios.

 Na defesa sentem muitas dificuldades quando são pressionados.

 Transições do Guarda-Redes- Passe longo imediato para as costas ou contra-ataque para as alas ou para o central em jogo curto.


 

  ORGANIZAÇÃO DEFENSIVA


 

  Equipa organizada em bloco médio. A forte vocação ofensiva deixa-os expostos- quando perdem a bola, há muitos jogadores desposicionados. A pressão é forte e horizontal, sobretudo no meio campo. Formação de duas linhas compactas de 4 jogadores- 4x4x2. Formação de duas linhas de 4-5 jogadores- 4x3x3. Se o MU joga a bola pelo meio-campo, pressionam forte e forçam o erro. Quando os 'red devils' já estavam no meio campo ofensivo em ataque posicional, não pressionam tanto e deixam o bloco compacto. A defesa é muito inconsistente individual e coletivamente e Harper não esteve particularmente inspirado! O Newcastle sofre dois golos de bola parada (canto) com Demba Ba a ser batido nos dois lances. No segundo golo perde o confronto com Evra (que ataca o 1º poste), talvez o jogador mais baixo do MU.


 

  TRANSIÇÃO DEFENSIVA

 

   Mudança de atitude média. A equipa fica um pouco partida, essencialmente nas laterais- os espaços nas costas são explorados. Jonás é rápido a recuperar a posição no lado esquerdo assim como Ben Arfa, quer na direita quer na esquerda, Papiss Cissé teve várias problemas na recuperação posicional na extrema direita em transição defensiva em 4x3x3. A defesa fica posicionada alta no terreno em alguns momentos do jogo, tentando o fora-de-jogo e o MU procurou explorar os espaços nas costas da linha defensiva.


 

   EFEITO SUBSTITUIÇÃO


 

   Anita por Ferguson e Shola Ameobi por Papiss Cissé aos 63'e Bigirimana por Tioté aos 80'. A dupla substituição procurou forçar a reação à desvantagem passando a jogar com dois PL fixos e muito possantes, muito perigosos no jogo aéreo; Jonás foi para a lateral esquerda e Anita para o meio campo, o que permitiu que Cabaye jogasse mais adiantado uns metros no terreno. A última substituição revitalizou o meio campo à frente da defesa e tirou Tioté, que já tinha amarelo e que a qualquer momento pode "perder a cabeça"!  


Manchester United

Onze inicial: De Gea; Rafael, Ferdinand, Evans, Evra; Carrick, Cleverley, Kagawa, Rooney; Welbeck, Van Persie

Treinador: Alex Fergusson


 

  ORGANIZAÇÃO OFENSIVA


 

   Equipa organizada em 4x4x2 losango/4x2x3x1. Esquemas sólidos e consistentes. Estilo de jogo ofensivo e rápido. Forte vocação ofensiva, mobilidade e velocidade  dos atacantes. Construção de jogo rápida e objetiva com longos momentos de posse ou jogo em profundidade para os avançados.

   A construção curta começa com os centrais (Evans e Ferdinand). Construção de jogo longo é muito forte com lançamentos muito perigosos para a velocidade e excelente mobilidade dos avançados (Welbeck e Van Persie).  Os avançados são muito móveis e é muito frequente ver-se Welbeck e RVP a abrir na linha pela esquerda e pela direita, respetivamente dando largura ao ataque. Noutros momentos dão profundidade com diagonais em rutura.

   No meio campo, existe muita agressividade nas segundas bolas, sobretudo Cleverley, que fez um excelente jogo e marcou um golaço, e Rooney, jogou nas costas dos avançados, deu muita luta no meio campo e organizava o jogo ofensivo do MU.

   Cleverley jogou descaido sobre a meia esquerda e fechava o espaço interior junto de Carrick, esteve irrepreensível taticamente e este comportamento tático de Cleverley fazia o sistema de jogo variar entre o 4x4x2 em losango e o 4x2x3x1. Kagawa na direita fez um bom jogo- defendeu e atacou bem sem cometer erros. Carrick esteve muito seguro à frente da defesa e foi uma das 1ª referências para a organização em 1ª fase de construção juntamente com Cleverley.

   Os centrais gostam de jogar rápido na velocidade dos laterais (Evra e Rafael) e o seu apoio no ataque com a mobilidade dos atacantes e médios resultou num jogo de ataque que o Newcastle teve muitas dificuldades em contrariar.

   Rooney surge na área a partir de trás para finalizar em cruzamentos.

   Os reforços (Kagawa e RVP) mostram um bom entrosamento com o modelo de jogo.

   Após a entrada de Valencia, o MU passa jogar num 4x2x3x1 declarado- Cleverley e Carrick num duplo pivot, Welbeck aberto na esquerda, Valencia na direita, Rooney a "10" e RVP na frente de ataque.

   Pontapés de Baliza- curtos para os centrais/ curtos para os laterais ou longos para os avançados.


 

   TRANSIÇÃO OFENSIVA


 

   Mudança de atitude rápida. Movimentação dos avançados em profundidade ou colocam-se abertos na linha penetrando depois a defensiva contrária em diagonais. Da zona defensiva, procuram servi-los rapidamente e explorar os espaços mal ocupados pelo Newcastle, essencialmente nas laterais. Outra forma de sair rapidamente para o ataque era jogar para Rooney que "acelerava" a transição rápida do MU pela sua velocidade com a bola controlada. Quando não é possível a transição rápida, circulam a bola com um ritmo lento.

   Transições do Guarda-Redes- Passe longo imediato para as alas ou para costas da defesa ou contra-ataque para as alas ou para o central..


 

    ORGANIZAÇÃO DEFENSIVA


 

    Equipa organizada em bloco médio. Muita compactação. Pressão horizontal. O meio campo é preenchido com 5 jogadores. Rooney, em algumas alturas do jogo, defende quase no meio campo defensivo (!), é um guerreiro, mais do que um jogador de equipa. Um dos avançados recua até ao meio campo e outro faz na marcação à zona no ataque. Nos primeiros minutos do jogo, a equipa entrou a dominar com um pressão mais alta. Depois de ter uma vantagem sólida a equipa recuou o bloco e jogou mais em transição. Defensivamente, foi um jogo excelente, quase sem erros.


 

     TRANSIÇÃO DEFENSIVA


 

     Mudança de atitude rápida.. A recuperação é rápida e as transições rápidas do adversário foram neutralizadas. Nos primeiros minutos, os avançados pressionaram os defesas dos "black cats" e forçaram o jogo longo. A linha defensiva colocava-se alta no campo. O MU nunca se desorganizou e os espaços foram sempre ocupados e as coberturas bem feitas. Médios a cobrir a subida dos laterais, a fechar junto dos laterais, laterais a fechar por dentro e os médios-ala a vigiar a subida dos laterais adversários.


 

      EFEITO SUBSTITUIÇÃO


 

      55'- Valencia por Kagawa; 79'- Scholes por Rooney; 87'- Giggs por RVP. A primeira substituição prende-se com o perigo que o MU estava a sentir do lado direito dada o perigo que significava o lado esquerdo do Newcastle- Ben Arfa surgia 1x1 com Rafael e Kagawa não estava a cobrir corretamente. Scholes entrou para melhorar a precisão de passe e solidez no meio campo defensivamente com o resultado em 3-0 e o jogo já decidido. A última substituição tirou RVP, que estava num despique com Cabaye e corria o risco da expulsão..


 

      OBSERVAÇÃO FINAL


 

      3-0, vitória da equipa que se superiorizou ao adversário em todos os momentos do jogo.

Categories: Observacao e análise

Post a Comment

Oops!

Oops, you forgot something.

Oops!

The words you entered did not match the given text. Please try again.

Already a member? Sign In

0 Comments