Teoria do Futebol

Tudo sobre Futebol, os metodos, os conceitos, os princípios, 
os processos e toda a organização tatica do futebol!

Artigos

Constituindo um excelente dialogo - Parte II

Posted by Valter Correia on September 19, 2012 at 3:15 PM

       Quando você vai comprar um carro, de certeza que você já leva algumas ideias em mente. Por exemplo, O que melhor agrada num carro ao cliente? É uma questão que o vendedor deve resolver rapidamente para assim ajudar o cliente a escolher o carro, para que possa apresentar corretamente o seu produto sem parecer que está a "dar graxa". Mas porquê? Podemos dividir as pessoas em três grandes grupos: pessoas auditivas, pessoas visuais e pessoas cinestésicas. Estes grupos representam a forma como as pessoas compreendem o mundo que as rodeia.




    Os grupos de pessoas auditivas, visuais ou cinestésicas


       Este tema é uma das disciplinas na Linguagem Neuro-Linguística ou PNL, que distingue o padrão de pensamento de vários grupos de indivíduos. Através das expressões usdas por cada pessoa  durante o diálogo, é possível inserir essa pessoa num determinado grupo.


 

       Pessoas auditivas


       Este tipo de pessoas não se preocupa muito com o visual ou aparência e ocupam sensivelmente entre 15% e 20% da população mundial. Geralmente, utilizam expressões como "não fale muito", "pode dizer" ou "pode falar". Costumam enfatizar sons, como por exemplo " ele ia a correr e...pum.. caiu".

       Agindo com pessoas auditivas: quando um sujeito está a realizar uma venda de produto ou serviço, deve enfatizar algo relacionado com o som.  Por exemplo, se o sujeito está a vender uma casa, deve referir o silêncio do lugar onde se encontra a casa.  Se o produto for um carro, deve apresentar um carro com o som de motor agradável. É importante usar os melhores argumentos possíveis, pois este grupo de pessoas gosta imenso de ouvir.


       Pessoas visuais


       Na generalidade costumam andar bem vestidas e arranjadas. Este grupo ocupa em torno de 25% a 30% das pessoas existentes na terra.  O verbo "ver" e o verbo "ouvir" são os verbos mais usados por este tipo de pessoas, e expressões como "mostre-me", "imagine" ou "que bonito" também fazem parte do vocabulário.  O padrão de pensamento deste grupo equivale a um filme constante dentro da cabeça do indivíduo, cujo gosta de imaginar os detalhes e descrições do momento.

       Agindo com pessoas visuais: comece as frases com palavras relacionadas com imagem, como "Imagine isto", "Vejo o que se passa" ou "Enxergue isso outra vez". Bons geradores visuais são excelentes meios para conseguir alcançar um determinado grau elevado de afectividade com uma pessoa visual.


       Pessoas cinestésicas


       Ocupam a maior fatia do bolo, isto é, fazem parte entre 50% a 60& da população mundial. Estas pessoas comportam-se de acordo com os seus sentimentos, isto é,  captam a informação pelas emoções, instintos e palpites e são orientadas por este tipo de informação. O comportamento deste grupo de indivíduos passa pelo uso de expressões de "vamos tratar de tudo", "fico irritado" ou "fiquei com boa impressão".

       Agindo com pessoas cinestésicas: para conseguir colocar um produto nas mãos de um cliente cinestésico sem que este o devolva, é necessário não exprimir tantos geradores auditivos e/ou visuais. Para um jogador de futebol, a textura e a pressão que a bola tem são dois exemplos excelentes do tipo de diálogo que o treinador deve ter se o jogador é uma pessoa cinestésica.

 

       Existe alguma estratégia para saber se um jogador é uma pessoa visual, auditiva ou cinestésica?


       Sim. Aliás, não existem apenas uma, mas existem muitas estratégias.  Para saber a que grupo pertence um determinado jogador, o treinador pode dirigir-se a esse jogador e fazer uma afirmação do género: "Com o meu modelo de jogo, podemos, daqui a seis meses, ver a luz ao fundo do túnel." Se o jogador é uma pessoa visual, pode responder algo como: "Você tem uma visão muito clara". Caso o jogador seja uma pessoa auditiva, a resposta pode passar por "Isso é música para os meus ouvidos". Se por ventura o jogador é uma pessoa cinestésica, a resposta passa por: "Algo me diz que sim".


 

       Dicas importantes de Peter Clayton no seu livro Linguagem de Corpo


 

       1- Ao cumprimentar uma pessoa, mantenha uma distância aproximada dos sessenta centímetros, e não faça nem demasiada nem pouca força no aperto de mãos. Demasiada força pode ser compreendido como um sinal de arrogância, e pouca força como um sinal de desinteresse.


       2- Quando estiver a conversar com alguém que você sente que deve ganhar confiança, converse a uma distância de aproximadamente dois metros. Assim não corre o risco de causar desconforto com a pessoa acabada de conhecer.

 

       3- Se a confiança é mais elevada, você pode conversar mais perto do indivíduo, mas mantenha uma distância máxima de sessenta centímetros.

 

       4- Fique atento aos sinais emitidos pela outra pessoa, que neste caso são as expressões usadas ou faladas por essa pessoa. Mas nunca julgue uma pessoa apenas por uma única expressão. isso não leva a uma conclusão sobre o grupo que essa pessoa pertence.


       Não fique parado. Os seguintes artigos são relacionados, e são também de grande importância


Constituindo um excelente diálogo - Parte I
Constituindo um excelente diálogo - Parte III
Constituindo um excelente diálogo - Parte IV
Constituindo um excelente diálogo - Parte V
Constituindo um excelente diálogo - Parte VI


bet365

 

 

 

 

Categories: Psicologia e Comunicacao

Post a Comment

Oops!

Oops, you forgot something.

Oops!

The words you entered did not match the given text. Please try again.

Already a member? Sign In

0 Comments