Teoria do Futebol

Tudo sobre Futebol, os metodos, os conceitos, os princípios, 
os processos e toda a organização tatica do futebol!

Artigos

Como pode a familia influenciar o atleta?

Posted by Valter Correia on September 17, 2012 at 2:45 PM
No mundo atual, os meios de comunicação já estão tão diversificados e os tempos de ocupação dos jovens já tem tarefas tão diversas, que cada vez há mais setores externos ao desporto que podem influenciar o atleta no desporto, principalmente se o atleta for jovem e estiver ainda em fase de profissionalização. No entanto, mesmo com tantas atividades possíveis, a família do jovem atleta é ainda um fator de peso na formação do mesmo, uma vez que a formação não é feita apenas dentro do clube.  Acrescento que os direitos gerais do praticante deve ser algo que uma família está a par, assim como os deveres gerais do praticante.

Algumas famílias, por terem melhores condições ou mais conhecimentos por exemplo, apoiam mais o jovem atleta. Outras famílias, porque não podem ou dizendo mesmo porque não querem, não apoiam tanto os futuros atletas profissionais, acabando o desporto por perder verdadeiras estrelas ou verdadeiros futuros campeões. Podemos dividir as famílias em seis grupos principais, distinguidos pelo apoio que prestam aos seus jovens formandos:

  1. Oposição
  2. Indiferença
  3. Consentimento
  4. Apoio e Companheirismo
  5. Incitamento
  6. Obsessão e Intervenção


       Oposição - Quando a família se opõe


        Existem diversas razões que levam uma família a opor-se à formação desportiva do atleta. Geralmente, consideram que o desporto leva ao mau aproveitamento escolar, pode prejudicar a saúde, provocar lesões ou situações perigosas ou agressivas para o atleta, conduzir a maus ambientes ou más companhias ou aceder a um excesso de liberdade. Muitas das famílias deste grupo recorrem a certificados médicos para que os seus filhos sejam dispensados das atividades escolares obrigatórias. Outras famílias suspendem ou privam os educandos das atividades desportivas, culpando as mesmas pelo mau rendimento escolar, mau comportamento ou desobediência.



       Indiferença - A família não se importa


       Algumas famílias opõe-se à atividade desportiva. Outras, simplesmente não se importam nem manifestam algum interesse pela atividade desportiva. Participam contra a própria vontade nas despesas na realização das atividades, não assistem a treinos, não assistem às competições desportivas nem se interessam pelos resultados obtidos. Isto traz consequências negativas, uma vez que os jovens são muito sensíveis.


        Consentimento - Consentimento pela atividade desportiva


        Em alguns casos, a família reconhece que a prática de atividades desportivas é essencial para a formação do seu educando. Nestes casos, o educando pode escolher quais as atividades desportivas que pretende fazer, apoiando-o no essencial. Transporte, alojamento e outras despesas não são mal vistas pelos educadores, mas o interesse pelos resultados e o acompanhamento nas atividades desportivas não é muito elevado.




        Apoio e companheirismo - A família apoia


        Muitas famílias reconhecem que a prática desportiva traz boas consequências, como formação pessoal e profissional e o afastamento de atividades perigosas e más companhias. Assim, apoiam o atleta na sua formação, contribuindo para a socialização dos jovens. Muitas famílias ressaltam a compatibilidade e reflexo positivo do rendimento escolar em função das atividades desportivas praticadas pelo jovem atleta


        Incitamento - A família incita o atleta à atividade desportiva


        Quando as famílias são fãs de algum desporto, ou já tiveram praticantes de determinada modalidade, procuram levar o jovem atleta até essa modalidade, através de alguma escola ou comunidade. Apoiam totalmente o atleta, seja nas despesas ou psicologicamente, chegando muitas vezes a reverem a própria personalidade no atleta, principalmente em se os educadores são ex-atletas ou apaixonados por um desporto que não puderam praticar. Mesmo que o atleta não consiga obter os melhores resultados, geralmente não é culpabilizado.


        Obsessão e Intervenção - A família é extremamente interventiva


        Verifica-se quando uma família se empenha na formação de um verdadeiro campeão. Este caso é mais raro, mas verifica-se um crescimento, que é um caso onde o atleta é encaminhado ou até obrigado a praticar intensivamente uma atividade escolhida pelos pais ou educadores ou que foi detetada como a mais adequada para o sucesso. A vida do atleta é então focada na atividade desportiva, acabando mesmo por ser vigiado em todas as atividades desportivas, no repouso, na alimentação, nas diversões, no convívio e na vida afetiva. Quando o atleta se apresenta com o potencial para vir a ser um futuro campeão, surge também a alternativa de quase abandonar os estudos.


10 coisas que um atleta deve saber
As 4 fases da aprendizagem
A auto-confiança e a convicção no sucesso do jogador


bet365

Categories: Psicologia e Comunicacao

Post a Comment

Oops!

Oops, you forgot something.

Oops!

The words you entered did not match the given text. Please try again.

Already a member? Sign In

0 Comments