Teoria do Futebol

Tudo sobre Futebol, os metodos, os conceitos, os princípios, 
os processos e toda a organização tatica do futebol!

Artigos

O aquecimento preparatório para o jogo

Posted by Valter Correia on September 11, 2014 at 2:00 PM

 Ser treinador, é fácil, basta treinar. Ser treinador de sucesso é difícil pois é preciso saber muito, trabalhar muito, ter recursos disponíveis e saber como utilizá-los. Mas ao mesmo tempo, é também uma tarefa muito gratificadora, que prefiro olhar como um projeto pessoal do que uma profissão. Para se ser treinador de elite, nunca podemos deixar de estudar e querer saber mais. É como se cada jogo fosse o exame final da faculdade e o treino fosse o estágio. Porém, cada um é livre de tomar decisões na sua vida, e se alguns veem o futebol com o único intuito de ganhar dinheiro, então o sucesso pode realmente ser difícil de alcançar.

       Uma vez que o futebol evoluiu, sabemos hoje que o treinar é diferente, a organização é diferente, e os métodos de trabalho são diferentes. Já não se trabalha as dimensões (físico, técnico, tático e psicológico) em separado, treina-se de acordo com o jogo, faz-se observações para conhecer melhor os adversários e a própria equipa, e realizam-se estudos para procurar novas e melhores soluções. É complicado ficar parado no meio disto sem ficar para trás. Então, em virtude desta ideia, sabemos que existem treinadores que treinam uma coisa durante a semana, e no jogo, pedem outra aos jogadores. Não treinam princípios, nem organização, mas pedem-lhes para jogar organizados. Isso não faz sentido, porque o treinador está a pedir algo para o qual não estão preparados.




       O aquecimento preparatório do jogo de futebol


       Da mesma forma, o aquecimento para o jogo, muitos treinadores realizam aquecimento em condições diferentes das condições do jogo. Arrancadas, finalizar um de cada vez e outros tantos exercícios físicos que em pouco vão dar, a não ser mesmo para aquecer o corpo. E a mente dos jogadores? Eles não vão entrar no jogo e pensar? O aquecimento serve só para aquecer os músculos, como se fosse atletismo, com o maior respeito por esta modalidade?

       Se vamos para um jogo de futebol, o aquecimento deve estar centralizado naquilo que acontece no jogo de futebol. Se praticamos posse de bola, então fazemos um aquecimento com posse de bola. Se vamos ter um jogo complicado, então fazemos um pequeno exercício para relaxar a mente dos jogadores e melhorar a sua concentração, como um exercício de passe com três ou quatro jogadores, sem oposição.

       Certamente que já viram aquele treinador, com os jogadores em volta dele, a obedecerem às suas ordens, como saltar numa só perna, arrancar e parar e uma série de outros movimentos sem bola. “Mas tu não vês os jogadores a saltar e a arrancar no campo?”- perguntam os céticos e os desconfiados. Sim, mas também os vejo a saltar para tentar ganhar uma bola no ar ou a arrancar para se desmarcarem de um adversário. Não os vejo a saltar em círculos durante o jogo. Aliás, um exercício de posse de bola faz os jogadores arrancar bastantes vezes, desde que o treinador esteja sempre por perto a pedir desmarcações.

       Pode ser que talvez um dia, alguém se lembre de utilizar as análises dos adversários, e preparar um aquecimento parecido com a dificuldade que vão encontrar no jogo. Existe muito por onde evoluir no futebol.




       Enquanto isso, não vale apenas aquecer o corpo do jogador, se este vai precisar de tocar na bola, se vai precisar decidir, aguentar a pressão no jogo ou estar sempre atento para se manter dentro da estrutura da equipa. São quatro componentes que é preciso levar em conta, mais do que saltos e arrancadas. Para isso, os jogadores deixavam de treinar futebol, e iam para os 400 metros barreiras, para saltar e correr. Uma vez, Vitor Frade disse que um pianista não precisa correr em volta do piano para o aprender a tocar. E eu completo, quando esse pianista não vai tocar guitarra quando se prepara uma sessão ao público. Então, se queremos contruir jogo de qualidade, não só devemos treinar em especificidade, como preparar a equipa em função do jogo, não em função do jogador isolado.

 

       Conclusão


       O futebol é pensado. De nada vale tentar algo diferente e que não acontece no jogo. Existem muitas direções a tomar, muito por onde levar a carreira e para onde direcionar o conhecimento, desde que se siga a lógica do jogo. O próprio jogo nos diz o que devemos fazer. Se não sabemos o que fazer, apenas precisamos de parar por momentos e refletir, mas sem medo.

 

bet365



Categories: Treino

Post a Comment

Oops!

Oops, you forgot something.

Oops!

The words you entered did not match the given text. Please try again.

Already a member? Sign In

6 Comments

Reply Marco Antônio
10:17 PM on February 23, 2017 
Acho interessante pois este trabalho pré-jogo irá estimular o jogador a referenciar-se para o jogo em si abdicando daqueles exercícios enfadonhos que não os levam a nada. Perfeito
Reply Valter Correia
1:59 PM on March 1, 2015 
richisousa says...
Boas , na minha opiniao o aquecimento para o jogo deve englobar algumas situaçoes que podem vir a ser beneficas para aquilo que vai ser o jogo, primeiro de tudo devemos criar apenas situaçoes onde eles nao se arrisquem a ter momentos de insucesso (pode retirar confiança para o jogo) , logo deve ser todo á base de momentos basicos e simples. Segundo ser algo que ja conhecem e repetitivo ao longo da epoca (não desgastar a parte mental do jogador a conhecer novos "exercicios" antes do jogo) , terceiro os feedbacks da parte tecnica devem ir ao encontro daquilo que sao os objectivos para o jogo e positivos, por fim criar momentos de estimulos de reação e velocidade para os jogadores entrarem prontos para uma intensidade alta no jogo.


Obrigado pelo comentário. vou anotar tudo isso :)
Reply richisousa
7:36 PM on December 12, 2014 
Boas , na minha opiniao o aquecimento para o jogo deve englobar algumas situaçoes que podem vir a ser beneficas para aquilo que vai ser o jogo, primeiro de tudo devemos criar apenas situaçoes onde eles nao se arrisquem a ter momentos de insucesso (pode retirar confiança para o jogo) , logo deve ser todo á base de momentos basicos e simples. Segundo ser algo que ja conhecem e repetitivo ao longo da epoca (não desgastar a parte mental do jogador a conhecer novos "exercicios" antes do jogo) , terceiro os feedbacks da parte tecnica devem ir ao encontro daquilo que sao os objectivos para o jogo e positivos, por fim criar momentos de estimulos de reação e velocidade para os jogadores entrarem prontos para uma intensidade alta no jogo.
Reply [email protected]
11:19 AM on October 13, 2014 
Olá ! Sou novo aqui no site mais ja sou um grande fã. Gostaria de saber se existe algum forúm de discussão(talvez por video), e se não, acredito que poderia ser uma boa idéia. FLW!
Reply Valter Correia
4:11 PM on September 12, 2014 
Também não foi isso que eu escrevi. Refiro habituar o jogador a ter a bola sob pressão
Reply Rui
3:14 PM on September 12, 2014 
"Se praticamos posse de bola, então fazemos um exercício com posse de bola". Se com isto quiseres dizer que um exercício de posse de bola é adequado para promover uma forma de jogar baseada em circulações prolongadas de bola devo dizer que não concordo.