Teoria do Futebol

Tudo sobre Futebol, os metodos, os conceitos, os princípios, 
os processos e toda a organização tatica do futebol!

Artigos

Confira uma lista com 23 principios taticos

Posted by Valter Correia on September 8, 2013 at 11:55 AM
setTimeout("window.location='http://www.teoriadofutebol.com/23-principios-taticos",5000);

         Neste preciso momento, se percorrermos as várias bibliotecas em busca de livros que possam ajudar a compreender a organização tática do futebol, é muito provável que vamos encontrar poucos ou nenhum livro acerca o assunto. Infelizmente existe um défice muito elevado no mercado naquilo que diz respeito à mecânica do futebol, seja organização tática ou treino, optando a maior parte dos autores que ainda publicam alguma coisa, escrever apenas superficialmente acerca o assunto. É de facto, difícil encontrar excelentes livros de futebol.

       Desta forma, para facilitar a pesquisa do leitor, decidi reunir em apenas um artigo, os princípios gerais, operacionais e fundamentais ou específicos do futebol, para que seja mais fácil encontrar muita informação em apenas um sítio. Não será desta vez que vou aprofundar cada um dos princípios, será numa próxima vez, mas será muito importante compreender qual a utilidade de cada grupo de princípios.

 

       Princípios gerais de jogo

       Em todas as fases do jogo existe um confronto entre os jogadores da nossa equipa e os jogadores da equipa adversária. Estes princípios são assim nomeados porque são comuns a todas essas fases do jogo, independente se a nossa equipa tem bola ou não. São apenas três e procuram gerir a quantidade de jogadores numa determinada zona do campo em comparação com a quantidade de jogadores adversários nessa zona do campo. São eles:

 

       1- Não permitir a inferioridade numérica
       2- Evitar a igualdade numérica
       3- Procurar criar a superioridade numérica

 

       Através destes três princípios de jogo, na construção do nosso modelo de jogo, devemos desenhar as zonas do campo onde é provável que a equipa vá disputar a bola. Então, nessas zonas do campo e dependendo da fase em que a equipa se encontra, devemos sempre tentar seguir estes princípios de jogo. Por exemplo, se a nossa equipa está a atacar e busca cruzamento por um corredor lateral, existem duas zonas muito importantes: a zona de finalização, em frente à baliza, e o corredor lateral onde se encontra a bola. Em ambas as situações, se possível, devemos pelo menos criar igualdade numérica entre jogadores das duas equipas. No corredor lateral, o nosso objetivo é evitar coberturas defensivas por parte da equipa adversária, pois isso fará um jogador oponente tentar o desarme. Na zona de finalização, aumenta a dificuldade da equipa adversária em ocupar espaços de forma equilibrada. (Referências: Queiroz, 1983; Garganta, Pinto 1994)




       Princípios Operacionais de jogo

       Claude Bayer (1994, p. 145) definiu 10 princípios operacionais no futebol. Esses princípios regulam as ações dos jogadores em diferentes fases do jogo, mas não são comuns a todas elas. Estão divididos em dois grupos, onde cinco princípios pertencem ao processo ofensivo e cinco princípios pertencem ao processo defensivo. Os princípios operacionais de jogo são:

 

 Quando a equipa tem a posse de bola


       4- Conservar a bola

       5- Construir ações ofensivas

       6- Progredir pelo campo de jogo adversário

       7- Criar situações de finalização

       8- Finalizar à baliza adversária

Quando a equipa não tem a posse de bola


       9-  Impedir a progressão do adversário

       10- Reduzir o espaço de jogo adversário

       11- Proteger a baliza

       12- Anular as situações de finalização

       13- Recuperar a bola


       Estes princípios não se impõem pelas zonas do campo ou se é fora ou dentro do centro de jogo. Impõe-se sim, pela situação de jogo e pelo objetivo dessa situação de jogo. Por exemplo, vamos distinguir duas equipas com métodos ofensivos totalmente diferentes: uma com ataque posicional e outra com contra-ataque. A primeira joga sempre em bloco alto para se manter perto da baliza adversária e a segunda em bloco baixo, para ter espaço livre para percorrer com a bola. Então, a primeira tenta recuperar a bola longe da própria baliza e a segunda perto da própria baliza, e o mesmo equivale para a redução de espaços. A equipa que ataca posicionalmente reduz o espaço ao adversário com vista a recuperar a bola perto do alvo, para criar uma situação de finalização rapidamente, e a equipa que contra-ataca reduz o espaço próximo da própria baliza para recuperar a bola com espaço para progredir. Apesar dos objetivos serem diferentes, os princípios operacionais de cada uma das situações de jogo são exatamente os mesmos.

 



       Princípios fundamentais ou específicos de jogo

       Estes princípios têm a utilidade de orientar individualmente o jogador em prol da equipa. Estão relacionados diretamente ao centro de jogo, buscando uma solução para que a equipa possa levar a bola para zonas mais importantes do terreno. Estes princípios orientam o comportamento do portador da bola, do primeiro opositor, dos colegas de equipa do portador da bola e dos restantes adversários. Os princípios são:


 Para a equipa na posse de bola


       14- Penetração

       15- Cobertura Ofensiva

       16- Mobilidade

       17- Espaço

       18- Unidade Ofensiva

Para a equipa sem a posse de bola


       19- Contenção

       20- Cobertura defensiva

       21- Equilíbrio

       22- Concentração

       23- Unidade defensiva

 

       Geralmente, num centro de jogo, existem sempre dois grupos de jogadores por equipa: o portador da bola e os colegas, no lado da equipa de posse de bola, e o primeiro opositor e os seus colegas, na equipa sem posse de bola. Sempre verificamos que o portador da bola procura progredir no terreno, cumprindo assim o princípio da penetração. Quanto ao primeiro opositor, deve colocar-se entre a bola e a baliza, tal como indica o princípio da contenção. Os restantes colegas destes dois jogadores colocam-se em posição que seja favorável a estes dois jogadores, cada um em apoio ao jogador da sua equipa. Um pequeno aparte nestes princípios são os princípios das unidades ofensiva e defensiva. Em ambos os casos se procura relacionar a organização ofensiva e defensiva de ambas as equipas, onde se procura o equilíbrio posicional entre os jogadores da mesma equipa. ( Referências: Worthington, 1974; Hainaut, Benoit, 1979; Queiroz, 1983; Garganta, Pinto, 1994; Castelo, 1999)

 

       Conclusão

       Atribuindo valor a cada um dos princípios de jogo, é fácil chegar a um contexto para criar o nosso modelo de jogo. Através da análise prévia de uma equipa, é possível reconhecer quais são as zonas mais prováveis do campo onde acontecerão determinadas ações. Através dos princípios de jogo, podemos atribuir uma resolução a cada uma dessas ações no campo, de forma a aumentar a probabilidade da nossa equipa alcançar a baliza. Numa outra altura, aprofundaremos estes vinte e três princípios de jogo, mas por agora, ficaremos entre alguns artigos interessantes da nossa comunidade:



bet365

Categories: Principios de jogo

Post a Comment

Oops!

Oops, you forgot something.

Oops!

The words you entered did not match the given text. Please try again.

Already a member? Sign In

1 Comment

Reply Pedro Ferreira
11:03 AM on September 17, 2013 
Bom dia ! Procuro material para dar as disciplinas de MODELO DE JOGO e ATTDFem cursos CEF - Jogador de Futebol . Podem ajudar com material ? Obrigado