Teoria do Futebol

Tudo sobre Futebol, os metodos, os conceitos, os princípios, 
os processos e toda a organização tatica do futebol!

Artigos

Estrategia e preparacao: os requisitos para formar uma equipa competente

Posted by Valter Correia on August 25, 2013 at 12:15 PM

       Quanto mais se estuda, mais se aprende. E quando mais se sabe, mais há para descobrir. De facto, uma das caraterísticas que fazem que um treinador seja bom ou mau, é mesmo a sua capacidade em analisar e compreender o jogo. Sem dúvida alguma, são poucos treinadores que têm capacidade fora do comum para perceber o jogo, e de facto, são esses treinadores que tem os melhores recursos para ganhar dinheiro com o futebol. Mesmo para adeptos, ter a capacidade de compreender o jogo é difícil, principalmente para quem nunca jogou futebol. Mas acompanhar jogos e treinos da sua equipa favorita, será um excelente recurso para começar a perceber o jogo com mais clareza.


       Estratégia e preparação. Como relacionar os dois?


       Para uns é mais fácil fazer do que perceber, pois agem pela experiência. Para outros, é mais fácil perceber do que fazer. Mas relacionar ambos não é impossível para ninguém. Estratégia, passa por assumir um objetivo, assumir uma meta para atingir. Todos nós temos os nossos objetivos de vida, que, ao querermos realizá-los, melhorámos como profissionais e como pessoa. No entanto, não basta escolher um objetivo e de hoje para amanhã ter esse feito realizado. É preciso muito esforço, concentração e seguir uma direção, e é para isso mesmo que serve a preparação. Ao juntar a preparação com a estratégia, escolhemos um caminho a seguir para alcançar um objetivo a que nos propomos alcançar. Estratégia e preparação trabalham em conjunto, um orienta e o outro dirige, e para qualquer treinador que queira ter sucesso, precisa obrigatoriamente de traçar uma estratégia para atingir o seu objetivo, e fazê-la acontecer, através da preparação correta e fundamentada.

 



       Como encontrar a melhor estratégia para a equipa?

       Para alcançarmos um objetivo, temos que arranjar uma forma de o alcançar, a que podemos chamar estratégia. No futebol por exemplo, existem três pontos diferentes e muito importantes para criar uma estratégia para as nossas equipas. Por exemplo, para criar uma jogada que possa ter sucesso, precisamos de analisar bastante, perceber se essa jogada é ou não possível de realizar e em que condições deve ser utilizada para ter sucesso. Para definir uma estratégia precisamos encontrar um modelo de jogo. Na nossa comunidade, já publicamos diferentes modelos de jogo, tais como:

 

 

       Mas, para encontrar um modelo de jogo para a nossa equipa, não basta escolher um modelo qualquer que gostemos e já está. Previamente, precisamos de fazer muita análise a diferentes fatores, para depois escolher um modelo de jogo em função do resultado dessa análise. Já explicamos aqui como analisar uma competição para criar um modelo de jogo, mas vale sempre a pena relembrar quais são esses fatores:

 

       Análise da competição que vamos enfrentar

       Analisar a competição que a nossa equipa vai participar garante alguns pontos extra para que estejamos bem preparados. Por exemplo, imagine uma competição, onde a maio parte das equipas são defensivas. Logicamente que devemos criar um modelo de jogo ofensivo onde precisemos destabilizar a defesa de cada equipa sem perder o controlo do jogo. No caso da maior parte das equipas ter caráter ofensivo, adotar o contra-ataque será uma boa estratégia para a nossa equipa.

 

       Análise do plantel disponível

       Podemos criar muitos modelos de jogo que sejam ótimos para uma competição, mas não podemos adotar qualquer modelo de jogo na nossa equipa. É necessário ter jogadores compatíveis com esse modelo de jogo, para que possam servir cada um dos processos de jogo que constituem esse modelo de jogo. O processo de jogo que escolhi para complementar neste artigo envolve saída de jogo com grande amplitude, troca de flanco e cruzamento largo. Então, precisamos de jogadores que saibam abrir espaços na direção horizontal, que saibam passar a bola corretamente para a levar para o outro flanco do campo, assim jogadores que saibam cruzar. A isto, somamos que os jogadores com as características corretas devem jogar nos lugares corretos, onde podem render e onde sabem jogar. Se colocar-mos um jogador numa posição a cumprir uma função que sabe fazer, renderá muito mais do que se jogasse numa função diferente daquilo que sabe ou aprendeu a jogar.

 

       Análise de um modelo de jogo compatível

       Sabendo quais são as características do campeonato e as características dos jogadores do seu plantel, o treinador está agora apto para escolher um modelo de jogo que seja possível relacionar as características do plantel com as características do campeonato. Neste artigo não analisámos nenhum plantel nem nenhuma competição. Apenas explicamos como é feita a análise e o que devemos fazer após conseguir os resultados dessa análise. É muito importante conhecer sempre o ambiente de trabalho para saber quais são as ferramentas que podemos e devemos utilizar.

 



       Como preparar a estratégia planeada

       No futebol, existem vários fundamentos para preparar uma partida de futebol. Como já foi escrito, não vamos estudar nenhuma equipa nem referir os fundamentos que serviram de base para os processos utilizados a seguir. Processos de jogo é uma metodologia que costumo utilizar, que depende da forma como eu entendo o modelo de jogo. Sistematizo muito, importa-me criar várias partes ou processos que se liguem entre si, criando um sistema geral ligando as várias partes. Ao ligar vários processos crio um sistema que seja fundamentado e organizado, e ao ligar vários processos de jogo, crio um sistema de jogo. É a sistematizar que eu compreendo os modelos de jogo e é desta forma que eu escrevo os vários artigos, sistematizando. Vejamos os vários fundamentos para agora criar um processo de jogo:

 

       Análise do adversário

       Através da análise entregue pelo observador técnico, temos uma ideia de como podemos entrar em jogo, explorando os pontos fracos do oponente através dos nossos pontos fortes. Devemos fazer um encaixe entre pontos fracos e fortes, aumentando a probabilidade de sermos bem sucedidos

 

       Análise do modelo de jogo

       Nem todas as formas de jogar no nosso modelo de jogo encaixam com os pontos fracos do adversário. Devemos escolher apenas os processos de jogo que possam ser úteis para esse jogo, desde que tenhamos jogadores disponíveis para esses processos de jogo. Por exemplo, imaginemos que temos quatro médios interiores no plantel, e como sabemos, para este jogo, pretendemos inverter o flanco de jogo, várias vezes. Dois médios interiores são espetaculares na inversão de jogo, e os outros dois médios são excecionais a jogar em profundidade. Para o processe de jogo que pretendemos para a construção de situações de finalização, logicamente vamos escolher os médios capazes de inverter o flanco de jogo, porque são jogadores que têm características capazes de servir a nossa estratégia de jogo

 

       Saída de jogo

       Para a fase III ofensiva, pretendemos amplitude máxima, espaço de jogo para poder sair a jogar e superioridade numérica no meio-campo defensivo caso percamos a bola. O esquema seguinte representa o posicionamento base para essa saída de jogo. A bola costuma sair por um dos laterais.



 

       Construção de situações de finalização

       Pretendemos sempre que a troca de bola entre defesa e ataque seja rápida. A ideia é, através de passes curtos e rápidos, conseguir colocar a bola num dos flancos, desde que seja bem controlada, para conseguir criar uma situação de finalização rapidamente.

 



       Situação de finalização

       Convém sempre cruzar com espaço, para que o elemento que cruza a bola possa levantar a cabeça. Para isso, o cruzamento tem se ser conseguido rápido, e se não houver espaço, os jogadores devem ser capazes de criar espaço para isso mesmo. Devem ser capazes de avaliar o espaço para cruzar e se existem jogadores disponíveis ou em movimento em direção à baliza para finalizar. Cruzar para a área sem ter lá ninguém, equivale a um erro estúpido de um jogador (ou da má preparação do mesmo por culpa do treinador), equivale a deitar fora todo o esforço dos vários jogadores que conseguiram levar a bola até ao ataque. Equivale a desgaste físico, perca de tempo e perca de oportunidade para finalizar.



 

       Criar exercícios para treinar os jogadores

       Após tanto trabalho, existe ainda muito trabalho pela frente. Apesar do treinador não ter desgaste físico nenhum quando comparado com os jogadores, o desgaste psicológico é muito maior, uma vez que tem de pensar por onze jogadores, pelo menos. Tem de os analisar, tem de os preparar, tem de desenhar exercícios capazes de os preparar e ainda orientá-los nos exercícios. Após todo este estudo, para não escrever um artigo demasiado grande, decidi escrever sete exercícios diferentes no formato PDF, que pode ser baixado totalmente gratuito. Neste documento, está presente toda a matéria pertencente a este artigo além dos sete exercícios que desenhei para preparar a equipa de acordo com estes processos de jogo escolhidos. Basta clicar aqui ou no botão abaixo, e o leitor terá acesso ao documento, gratuitamente.





bet365

Categories: Processo defensivo e ofensivo

Post a Comment

Oops!

Oops, you forgot something.

Oops!

The words you entered did not match the given text. Please try again.

Already a member? Sign In

0 Comments