Teoria do Futebol

Tudo sobre Futebol, os metodos, os conceitos, os princípios, 
os processos e toda a organização tatica do futebol!

Artigos

Estrategias para treinar ataques rapidos e ataques posicionais

Posted by Valter Correia on June 23, 2013 at 11:50 AM

       Recentemente, no que diz respeito à compreensão do treino no futebol, houve uma mudança de filosofias e métodos utilizados pelos treinadores durante a semana de exercícios no treino. A periodização convencional, aos poucos, tem sido substituída pela periodização tática, ainda desconhecida ou mal compreendida por muitos, mas que tem cada vez mais importância nos treinos por todo mundo. Para compreender a periodização tática e o porquê deste tipo de treino ser tão eficaz para o modelo de jogo que pretendemos adotar na nossa equipa, precisamos de ir buscar alguns fundamentos da periodização tática.

       O comportamento do ser humano é constituído por hábitos que, por um lado, nos ajuda a estabilizar as nossas vidas, e por outro lado, cria barreiras na nossa evolução. Isto significa que, quando nos habituamos a fazer algo, que implica fazer, e repetir várias vezes, tornámo-nos especialistas nessa tarefa. Então, transferindo esta ideia para o futebol, a periodização tática não serve para treinar a capacidade física geral dos jogadores, porque isso não é necessário no jogo. Necessária sim, é a capacidades físicas específicas, e não a geral. Além disso, a periodização tática serve para treinar o comportamento dos jogadores, repetindo esses comportamentos várias vezes em situações semelhantes, até que o cérebro de cada jogador aprenda e mais tarde se habitue a jogar da forma como treinou. Através da periodização tática, cuja filosofia se vai buscar fora da vertente tática mas que treina essa vertente, é possível modelar a forma de jogar que queremos para a nossa equipa, repetindo várias vezes os comportamentos que o nosso modelo de jogo contém, enfrentando os comportamentos que a nossa equipa vai encontrar. Gostaria apenas de salientar que este artigo tambem foi publicado no Jornal Record


 


       Estratégias para treinar ataques posicionais e ataques rápidos

 

       É verdade quando afirmamos que o ataque posicional e o ataque rápido têm os princípios de jogo tratados de forma diferente. Se por um lado o ataque posicional requer que a bola seja cuidada, com processos de jogo mais demorados, por vezes até complexos, os ataques rápidos são processos ofensivos globalmente mais simples, normalmente com um desgaste maior, com um número de ataques maior e com criação de mais oportunidades de golo. Assim, baseando neste argumento, podemos traçar uma estratégia para os ataques posicionais e outra para os ataques rápidos, sendo cada uma dessas estratégias especialmente orientadas pela vertente psicológica. Cada uma das estratégias será ideal para usar quando o treinador pretende criar alta performance no rendimento dos atletas, criando hábitos de pensar e preparar o jogo, assim como hábitos para se concentrarem no jogo. São duas entre dezenas de estratégias possíveis para criar excelentes processos de jogo dentro de um plantel.


       Como treinar o ataque posicional

 

       Se o leitor pretende ter uma equipa que ataca posicionalmente, uma excelente método será organizar a sua equipa num jogo onde essa equipa simula que está a perder. Por exemplo, vamos dividir o plantel em duas equipas, uma que vai fazer o ataque posicional como pretendemos, e outra que vai servir de obstáculo, como único objetivo é contra-atacar. Adicionando a isto, a equipa que ataca posicionalmente simula que está a perder 1-0 e tem apenas 5 ou 10 minutos para, pelo menos empatar.

       A condição do exercício é, quer a equipa atacante queira ou não, será organizar o seu jogo, tanto para defender como para atacar. Uma vez que a equipa contrária está pronta para contra-atacar, o resultado é negativo e existe pouco tempo para recuperar esse resultado, que felizmente é curto, o risco de perder a bola é muito elevado, pois isso indica probabilidade de sofrer um golo, e caso isso aconteça, é muito provável a equipa ficar a perder 2-0 e com isso ser incapaz de recuperar o resultado.

       Quanto ao treinador, pede quais são os processos que a equipa deve utilizar, quais são os jogadores responsáveis por cada parte de um processo, e por aí adiante. A única condição é fazer a equipa enfrentar outra equipa, que está a ganhar, e que pode resolver o jogo a qualquer momento.

       Para isso, precisa de se organizar, ligar os vários setores, para que os jogadores responsáveis pelos processos ofensivos possam atacar com liberdade, sabendo que estão protegidos se perderem a bola. Estamos portanto, perante uma situação com pressão psicológica, onde os jogadores são obrigados a afastar a pressão de um resultado negativo para se reorganizarem como um todo para que então possam vencer uma partida complicada. Mais tarde, este exercício pode ser evoluído para um resultado negativo com diferença de golos maior, obrigando os jogadores a fazer mais de um golo e a pensarem ainda mais depressa



 

       Como treinar o ataque rápido

 

       O ataque rápido não envolve os mesmos princípios de jogo que o ataque posicional, ou pelo menos, os princípios de jogo não são envolvidos da mesma forma. Se o ataque posicional necessita de se organizar para atacar, o ataque rápido precisa ser explosivo e objetivo. Para isso, podemos utilizar novamente o contrarrelógio para desenvolver o ataque rápido da equipa.

       Em uma situação semelhante à do ataque posicional, uma equipa organiza-se para atacar e outra organiza-se para defender. A equipa que pretendemos treinar o nosso processo de ataque rápido é a equipa que ataca. Para a equipa que defende podemos treinar pressing forte para dificultar a tarefa da equipa que ataca


       Então vamos dividir o grupo em duas equipas, e indicar à equipa que vai atacar, quais são os processos de ataque que o treinador pretende. Por exemplo, três ataques variados pelo lado direito, duas situações nas costas da defesa e dois cruzamentos através do meio-campo, não importa de onde. Importa sempre é que cada processo ofensivo que o treinador pediu seja completo, com situação de finalização onde a bola vá à baliza.

       Entretanto, para que este exercício seja completo, a equipa tem novamente apenas 5 ou 10 minutos para realizar todos os ataques que o treinador pretende, perante uma equipa bem organizada. Por sua vez, a equipa que defende, o único objetivo é recuperar a posse de bola, e a partir daí, fazer a bola circular, fazendo a equipa atacante perder tempo para realizar todos os seus processos ofensivos. Assim, obrigamos a equipa atacante a atacar bem e a recuperar a posse de bola rápido, para que possa iniciar sempre mais um ataque, novamente com um limite de tempo para o fazer

 

       Análise final

 

       Após a análise a ambas as estratégias, sabemos que ambas as situações são complicadas para a equipa que ataca, e que ambas as situações impõem um limite de tempo para os jogadores. Quer os jogadores queiram ou não queiram, são obrigados a concentrar-se unicamente no jogo para que os seus objetivos possam ser propostos. Para ambos os casos, cada equipa precisa ser rápida a agir e a pensar, algo que já explicamos em quatro razões porque as melhores equipas são muito fortes na antecipação. Por sua vez, obriga também as equipas a jogar de forma organizada entre os quatro momentos de jogo.


bet365

Categories: Treino

Post a Comment

Oops!

Oops, you forgot something.

Oops!

The words you entered did not match the given text. Please try again.

Already a member? Sign In

3 Comments

Reply Ronaldo
8:39 AM on April 24, 2015 
Quando uma equipe está a perder e estamos ao final do jogo, o que percebo geralmente são ataques rápidos, pois um ataque posicional por mais que seja mais elaborado, apenas irá retardar o jogo e fazer com que o tempo acabe, favorecendo assim, a equipe que já estava vencendo.
Reply geraldo francisco
9:56 AM on June 24, 2013 
muito bom pra quem que aprende muito mas
Reply tareq tuaimah
1:20 AM on June 24, 2013 
Hi I am a coach Tariq To'eima from Iraq coach in professional football outside my country I want to communicate with you with appreciation