Teoria do Futebol

Tudo sobre Futebol, os metodos, os conceitos, os princípios, 
os processos e toda a organização tatica do futebol!

Lista com 23 princípios táticos

Ler é fundamental. É uma das melhores formas de adquirir conhecimento alheio. Porém, nem sempre existe alguém disposto a partilhar conhecimento como é feito por aqui e em mais alguns blogs de qualidade. Mesmo muitos livros que encontramos nas melhores livrarias, independentemente do tema, nem sempre valem a pena serem adquiridos. Mas se procura livros de qualidade acerca futebol, convido o leitor a visitar esta página, com alguns livros de futebol de bastante qualidade que poderá encomendar pela internet. 

É verdade que quando entrámos em uma livraria, só encontramos romances, livros de banda desenhada, receitas, política e outros livros que pouco ou em nada nos servem para aquilo que nós gostamos, que é o futebol. Conheço até uma livraria cuja secção de desporto é tão pequena que fica arrumada atrás do balcão onde os clientes são atendidos. Assim, devido à fraca demanda de livros de desporto, resolvemos juntar alguns princípios de futebol. Aproveitem.

Princípios gerais de jogo

Em todas as fases do jogo existe um confronto entre os jogadores da nossa equipa e os jogadores da equipa adversária. Estes princípios são assim nomeados porque são comuns a todas essas fases do jogo, independente se a nossa equipa tem bola ou não. São apenas três e procuram gerir a quantidade de jogadores numa determinada zona do campo em comparação com a quantidade de jogadores adversários nessa zona do campo. São eles:


1- Não permitir a inferioridade numérica
2- Evitar a igualdade numérica
3- Procurar criar a superioridade numérica


Através destes três princípios de jogo, na construção do nosso modelo de jogo, devemos desenhar as zonas do campo onde é provável que a equipa vá disputar a bola. Então, nessas zonas do campo e dependendo da fase em que a equipa se encontra, devemos sempre tentar seguir estes princípios de jogo. Por exemplo, se a nossa equipa está a atacar e busca cruzamento por um corredor lateral, existem duas zonas muito importantes: a zona de finalização, em frente à baliza, e o corredor lateral onde se encontra a bola. Em ambas as situações, se possível, devemos pelo menos criar igualdade numérica entre jogadores das duas equipas. No corredor lateral, o nosso objetivo é evitar coberturas defensivas por parte da equipa adversária, pois isso fará um jogador oponente tentar o desarme. Na zona de finalização, aumenta a dificuldade da equipa adversária em ocupar espaços de forma equilibrada. (Referências: Queiroz, 1983; Garganta, Pinto 1994)

Princípios Operacionais de jogo

Claude Bayer (1994, p. 145) definiu 10 princípios operacionais no futebol. Esses princípios regulam as ações dos jogadores em diferentes fases do jogo, mas não são comuns a todas elas. Estão divididos em dois grupos, onde cinco princípios pertencem ao processo ofensivo e cinco princípios pertencem ao processo defensivo. Os princípios operacionais de jogo são:


Texto

Quando a equipa tem a posse de bola


4- Conservar a bola

5- Construir ações ofensivas

6- Progredir pelo campo de jogo adversário

7- Criar situações de finalização

8- Finalizar à baliza adversária

Quando a equipa não tem a posse de bola


9-  Impedir a progressão do adversário

10- Reduzir o espaço de jogo adversário

11- Proteger a baliza

12- Anular as situações de finalização

13- Recuperar a bola

       Estes princípios não se impõem pelas zonas do campo ou se é fora ou dentro do centro de jogo. Impõe-se sim, pela situação de jogo e pelo objetivo dessa situação de jogo. Por exemplo, vamos distinguir duas equipas com métodos ofensivos totalmente diferentes: uma com ataque posicional e outra com contra-ataque. A primeira joga sempre em bloco alto para se manter perto da baliza adversária e a segunda em bloco baixo, para ter espaço livre para percorrer com a bola. Então, a primeira tenta recuperar a bola longe da própria baliza e a segunda perto da própria baliza. A equipa que ataca posicionalmente reduz o espaço ao adversário com vista a recuperar a bola perto do alvo, para criar uma situação de finalização rapidamente, e a equipa que contra-ataca reduz o espaço próximo da própria baliza para recuperar a bola com espaço para progredir. Apesar dos objetivos serem diferentes, os princípios operacionais de cada uma das situações de jogo são exatamente os mesmos, para ambas as situações. Ambas as equipas reduzem espaços e pretendem fechar o caminho da baliza, embora o façam de formas diferentes com vista a criar processos ofensivos diferentes. O Modelo de jogo, deve respeitar estes princípios nos diferentes momentos de jogo de futebol..

Princípios fundamentais ou específicos de jogo

Estes princípios têm a utilidade de orientar individualmente o jogador em prol da equipa. Estão relacionados diretamente ao centro de jogo, buscando uma solução para que a equipa possa levar a bola para zonas mais importantes do terreno. Estes princípios orientam o comportamento do portador da bola, do primeiro opositor, dos colegas de equipa do portador da bola e dos restantes adversários. Os princípios são:

Para a equipa na posse de bola


14- Penetração

15- Cobertura Ofensiva

16- Mobilidade

17- Espaço

18- Unidade Ofensiva


Para a equipa sem a posse de bola


19- Contenção

20- Cobertura defensiva

21- Equilíbrio

22- Concentração

23- Unidade defensiva

Geralmente, num centro de jogo, existem sempre dois grupos de jogadores por equipa: o portador da bola e os colegas, no lado da equipa de posse de bola, e o primeiro opositor e os seus colegas, na equipa sem posse de bola. Sempre verificamos que o portador da bola procura progredir no terreno, cumprindo assim o princípio da penetração. Quanto ao primeiro opositor, deve colocar-se entre a bola e a baliza, tal como indica o princípio da contenção. Os restantes colegas destes dois jogadores colocam-se em posição que seja favorável a estes dois jogadores, cada um em apoio ao jogador da sua equipa. Um pequeno aparte nestes princípios são os princípios das unidades ofensiva e defensiva. Em ambos os casos se procura relacionar a organização ofensiva e defensiva de ambas as equipas, onde se procura o equilíbrio posicional entre os jogadores da mesma equipa. ( Referências: Worthington, 1974; Hainaut, Benoit, 1979; Queiroz, 1983; Garganta, Pinto, 1994; Castelo, 1999)

Assine agora e receba todas as novidades por e-mail

E faça download do ebook 72 exercícios para as fases do jogo imediatamente. Clique aqui para saber mais
endereço de email
*
campayn